Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Decreto coloca cinturão sanitário contra o coronavírus no Estado

Barreiras da saúde e da segurança vão controlar os principais pontos rodoviários de acesso
25/03/2020 09:00 - Thiago Gomes


 

Com o agravamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), decreto baixado pelo governador Reinaldo Azambuja e publicado nesta terça-feira vai colocar um cinturão sanitário em Mato Grosso do Sul, a fim de barrar a entrada de possíveis contaminados com o vírus. Serão pelo menos 13 barreiras em pontos rodoviários estratégicos em divisas com outros estados.

Conforme o governador, trata-se de uma providência que leva em consideração a situação de emergência causada pela pandemia, bem como a decretação do estado de calamidade pública, tanto nacional quanto estadual. Além disso, também há restrição excepcional e temporária de entrada no Brasil de estrangeiros oriundos de vários países, assim como a necessidade de se adotar medidas de prevenção para a entrada e circulação de pessoas infectadas no Estado. Na última semana, por exemplo, o governo federal determinou o fechamento de fronteiras do Brasil com países vizinhos da América do Sul. Há casos da doença confirmados no Paraguai e na Bolívia, por exemplo.

Serão instalados pontos de fiscalização sanitária nos postos fiscais Ilha Grande, em Mundo Novo; XV de Novembro, em Bataguassu; Jupiá, em Três Lagoas; Itamarati, em Aparecida do Taboado; João André, em Brasilândia; Ofaié, em Anaurilândia; Foz do Amambai – Porto Camargo, em Naviraí; Selvíria, em Selvíria; Alencastro, em Paranaíba; bases móveis Aporé, em Cassilândia; Campo Bom, em Chapadão do Sul; posto fiscal Sonora, em Sonora; e base móvel em Costa Rica.

Ainda conforme Reinaldo Azambuja, a medida também atende a uma recomendação técnica da Secretaria Estadual de Saúde e tem como objetivo verificar as condições de saúde, como aferição de temperatura corporal de pessoas que ingressam ou que estejam em trânsito pelas rodovias de acesso a Mato Grosso do Sul.  

ESTRUTURAÇÃO

Procurado pelo Correio do Estado, o coronel do Corpo de Bombeiros e um dos encarregados da logística das barreiras sanitárias, Marcos de Sousa Meza, disse que os detalhes que vão formar o protocolo de inspeção e as providências a serem adotadas ainda estão sendo elaborados, já que o decreto foi publicado nesta terça-feira.

Mas, segundo ele, houve uma preocupação em se definir trechos de fiscalização em pontos estratégicos de acesso para quem vem de estados como São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás. A ativação das barreiras deve ocorrer ainda nesta semana.

Conforme explicou, todas as medidas estabelecidas pelo decreto serão executadas a partir de trabalho conjunto que envolverá as secretarias estaduais de Saúde, Segurança Pública, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, além da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Cada barreira, por exemplo, terá pelo menos de seis a oito homens da PM e Bombeiros.

Ainda de acordo com o coronel, nos pontos de fiscalização serão empregados instrumentos diversos de controle, entre eles, os termômetros que vão permitir medir à distância o calor corporal exalado pela pessoa, a fim de que se detecte se está com febre e, então, promover novos testes. “Aqueles que tiverem alguma anormalidade serão orientados a se dirigir à unidade de saúde mais próxima para consultas e testes”, observou.

BONITO EM ALERTA

Por outro lado, também preocupada com a expansão da pandemia, a prefeitura de Bonito está proibindo a entrada de turismo no município. Além disso, também foi decretado toque de recolher, com proibição de circulação das 20h às 6h e fechamento de todos os atrativos turísticos, hotéis, pousadas, bares, restaurantes e demais estabelecimentos que não sejam de serviços essenciais no mesmo horário.  

Desde ontem, barreiras de fiscalização nas duas principais rodovias de acesso à cidade estão impedindo a entrada de ônibus, vans e fretamento e carros com transporte de turistas. Em todos os veículos, Vigilância Sanitária, agentes de saúde e Guarda Municipal estão verificando se os passageiros são efetivamente moradores da localidade.

Estação rodoviária está fechada

A Estação Rodoviária de Campo Grande está desativada desde ontem. A paralisação do terminal foi determinada pela prefeitura, como uma das medidas para evitar a transmissão do novo coronavírus. Cavaletes e fitas de contenção foram colocados no local. No mesmo decreto em que determinou o fechamento da rodoviária, o prefeito Marcos Trad também ordenou a suspensão do transporte coletivo para evitar circulação dentro da cidade e forçar as pessoas a ficarem em casa. (Ricardo Campos Jr.)

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.