Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

PANDEMIA

Apesar de aumento da covid-19, decreto dobra capacidade de academias em CG

Prefeito Marcos Trad aumentou lotação de espaços para condicionamento físico de 30% para 60%. Só hoje, mais 64 casos foram registrados na Capital
16/06/2020 16:31 - Nyelder Rodrigues


 

Decreto publicado na edição desta terça-feira (16) do Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande) ampliou a capacidade das academias e demais espaços fechados usados para condicionamento físico na capital sul-mato-grossense. 

Antes limitado a 30% da capacidade usual, agora esses locais poderão receber até 60% da capacidade.

As regras anteriores de biossegurança continuam em vigor, como o distanciamento mínimo de cinco metros entre os praticantes e uma área de 20 m² para cada um deles. 

A única mudança foi a referente a lotação máxima das academias.

O aval foi está assinado pelo prefeito Marcos Trad (PSD), que também assina outro decreto que libera a realização de reuniões e assembleias de associações, desde que sejam de fato imprescindíveis de realizar e ocupem apenas 60% da capacidade total do local, obedecendo normas de distanciamento e o uso de máscara.

As liberações acontecem justamente no mesmo dia a Secretaria de Estado de Saúde (SES) divulgou boletim atualizando os casos confirmados de covid-19 em Mato Grosso do Sul, sendo 64 deles em Campo Grande - segundo cidade com mais infectados com teste positivo para a doença causada pelo novo coronavírus.

Ao todo, são 784 casos confirmados de covid-19 em Campo Grande desde o ínicio da crise sanitária mundial. 

A Capital só perde para Dourados, que já soma 1.292 pacientes com a doença. Contudo, se analisado a taxa de contágio por 100 mil habitantes, a cidade morena é a 22ª de 79 municípios, com índice de 87,5 casos.

Comparando com as demais, a líder é Guia Lopes da Laguna tem índice 2.476 a cada 100 mil/hab, enquanto Douradina ficou em segundo com 1.232,3. Dourados, segunda maior cidade do Estado, possui taxa de 579,5 infectados.

 
VEJA TAMBÉM

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!