Cidades

NACIONAL

Desemprego em 2016 será pior do que no ano passado, dizem economistas

Desemprego em 2016 será pior do que no ano passado, dizem economistas

AGÊNCIA BRASIL

03/01/2016 - 11h30
Continue lendo...

Em 2015, os brasileiros enfrentaram o fechamento de postos de trabalho em decorrência das dificuldades econômicas no país. Em 2016, o cenário pode se repetir, segundo avaliação de especialistas.

Para o vice-diretor da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renaut Michel, a taxa de desemprego no Brasil deverá continuar crescendo em 2016, por causa da queda no nível da atividade econômica. “Não há nenhum tipo de expectativa positiva”, disse o especialista em mercado de trabalho.

Para Renaut Michel, embora a construção civil, um dos setores que mais empregam no país, tenha sentido mais os impactos da crise, outros setores da indústria poderão ser afetados este ano. “A indústria já vem mal há um bom tempo. Enfrenta um problema sério de perda de competitividade, de queda de investimentos. Minha expectativa é que continue um ano muito ruim para a indústria, mas em alguma medida vai afetar também o comércio e o serviço, porque o ambiente de incertezas está levando as famílias a consumirem menos. Em consequência disso, os empresários investem menos e bancos também não emprestam”.

O único setor que deve continuar apresentando bom desempenho é o agronegócio. “Mas não vai conseguir ser suficiente para minimizar o impacto muito ruim da trajetória do emprego nos próximos meses”, acrescentou.

Já o professor João Luiz Maurity Sabóia, do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), lembra que em outubro do ano passado, a taxa de desemprego era 7,9%, conforme a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa era praticamente a mesma registrada em 2008, que foi 7,5%, no auge da crise econômica internacional.

“Foram dez anos de melhoras sucessivas no mercado de trabalho, e boa parte disso, infelizmente, em um ano de recessão foi revertida”, disse o professor, em referência ao salário e ao número de postos de trabalho gerados no período.

Para Sabóia, os problemas enfrentados em 2015 causaram efeito pior no mercado de trabalho, em comparação aos impactos da crise internacional. “Aquilo [2008] foi um momento de desaceleração, mas não chegou a ser de piora do mercado de trabalho. E você sustentou esse movimento, praticamente, até o ano passado”.

DESEMPREGO

Os metalúrgicos foram umas das categorias afetadas pelo desemprego no ano de 2015. De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói e São Gonçalo, Edson Rocha, 7,5 mil metalúrgicos foram demitidos nos dois municípios. Desses, 3,3 mil ainda não receberam indenização. A maioria dos demitidos da construção naval está “fazendo bicos”, enquanto não arruma um novo emprego, relatou Rocha.

Odair Francisco da Silva é um dos que perderam o emprego. Ele trabalhava no Estaleiro Eisa-Petro Um, antigo Estaleiro Mauá, em Niterói. Casado e pai de quatro filhas, Odair recorreu à ajuda de parentes. “Estou me virando e, infelizmente, incomodando os outros”, disse. A mulher do operário, que não trabalhava fora, hoje faz faxina. Os pais de Odair, ambos aposentados e ganhando um salário mínimo cada, o “socorrem, na medida do possível”.

O soldador Luís Silva Coelho foi dispensado do emprego e procura vaga na mesma área. “Trabalho está difícil. Tem que correr atrás. Tenho filho para dar conta”, disse.

Cidades

Lula pede que beneficiária do Bolsa Família pare de ter filhos

Mulher de 25 anos estava com três filhos em agenda do presidente nessa quinta-feira (20), em Fortaleza

21/06/2024 18h30

Lula em agenda no Ceará

Lula em agenda no Ceará Foto: Ricardo Stuckert / PR

Continue Lendo...

Durante agenda de entregas de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida, nessa quinta-feira (20), em Fortaleza (CE), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse para uma mãe de três crianças, que é beneficiária do programa Bolsa Família, que a primeira coisa que ela tem que fazer é “parar de ter filho”.

“Veja aquela menina que vem aqui com três crianças. Aquela moça tem 25 anos de idade e ela tem três filhos. Falei para ela: ‘Minha filha, a primeira coisa que você tem que fazer é parar de ter filho, porque você já tem três”, disse o presidente.

De acordo com informações do Estadão, em maio deste ano Lula já tinha feito comentário semelhante em compromisso público.

“Quando é que vai fechar a porteira, companheira? Não pode mais ter filho. Ela já tem 5 filhos, ela tem 27 anos de idade", disse a uma outra beneficiária do Bolsa Família.

Agenda

Nesta quinta, Lula realizou a entrega de 416 apartamentos do Residencial Cidade Jardim I, Módulo III, em Fortaleza.

Nesta etapa, vão ser beneficiados 1.664 pessoas de famílias da faixa 1, com renda mensal de até R$ 2.640. Das 416 famílias que receberão apartamentos nesta entrega, 219 são beneficiárias do Bolsa Família ou do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e estão isentas do pagamento de prestações.

No mesmo discurso, que durou cerca de vinte minutos, o presidente também chamou o presidente da Caixa de “gordinho”.

Ao introduzir Carlos Antônio Vieira no evento, Lula o apresentou para o público como o “gordinho simpático que falou tão bem aqui”.

VACINA

Neste fim de semana, shoppings e supermercados realizam plantão de vacinação

Vale lembrar que todas as vacinas do calendário estarão disponíveis, incluindo a gripe, poliomielite e a Covid-19

21/06/2024 18h01

Neste fim de semana, shoppings e supermercados realizam plantão de vacinação

Neste fim de semana, shoppings e supermercados realizam plantão de vacinação

Continue Lendo...

Boa notícia para quem precisa colocar o calendário vacinal em dia! Neste fim de semana, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), realiza ações itinerantes em shoppings e supermercados para vacinação. Vale lembrar que todas as vacinas estarão disponíveis, incluindo a da gripe, poliomielite e Covid-19.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, destaca a importância de aproveitar o fim de semana para se vacinar. "A imunização é fundamental para proteger nossa comunidade contra várias doenças", enfatiza.

Rosana também explica que diversas estratégias para facilitar o acesso às vacinas estão sendo realizadas, como os plantões no fim de semana. "Vacinar-se não é apenas um ato individual, mas um gesto de responsabilidade coletiva. Contamos com a colaboração de todos para prevenir surtos e manter a saúde pública", conclui.

Durante a semana, as vacinas estão disponíveis em todas as 74 unidades de saúde de família, espalhadas pelas sete regiões urbanas e distritos do município.

Confira abaixo a programação: 

Sábado, 22 de junho: 

  • E.M Senador Rachid Saldanha Derzi, no Jardim Noroeste

Horário: 8h às 13h

  • Pátio Central Shopping

Horário: 8h às 16h30

  • Fort Três Barras

Horário: 8h às 16h30

Domingo, 23 de junho

  • Shopping Norte Sul Plaza

Horário: 11h às 19h

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).