Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

DETRAN-MS

Em menos de uma década, Detran-MS dobra o número de licenciamentos pagos

Com facilidades no processo de quitamento, a totalidade dos documentos atingiu 890.70 recebimentos
05/11/2020 17:55 - Thais Libni


Detran-MS divulgou nesta semana que os licenciamentos em Mato Grosso do Sul quase dobraram no período de nove anos. Em meio a pandemia, órgão contabiliza 890.701 licenciamentos quitados de janeiro a outubro de 2020.  Número bem maior que os 474.977 pagamentos feitos em 2011. 

Em julho deste ano, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran), implementou a funcionalidade de impressão do documento do veículo em qualquer lugar da preferência do cliente, se tornando acessível e prático. A partir disto, o número dos licenciamentos quitados tem sido expressivo. 

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, percebe-se um aumento de 7% na emissão dos licenciamentos.

Para Rudel Trindade, diretor-presidente do Detran-MS, se tratando de um ano totalmente atípico, bater um recorde na regularização dos documentos dos últimos nove anos é motivo de muita comemoração.

Por fim Rubel ressalta,“Esse resultado mostra de que estamos no caminho certo e que a desburocratização e digitalização dos serviços tem agregado e melhorado exponencialmente a qualidade dos serviços que o cliente recebe”, finaliza.

Fechamento temporário

As unidade do Shopping Campo Grande e do município de Jardim estarão fechadas até o próximo dia 16. A informação foi divulgada pelo órgão nesta quinta-feira (05).

Os clientes foram informados por e-mail, e os atendimentos que estavam agendados na Capital foram realocados para outra data e local. 

A documentação, em vez de ser entregue no shopping, será enviada para a sede, que fica na saída para Rochedo, na rodovia MS-080. 

Já os usuários do município de Jardim deverão procurar a unidade de Guia Lopes da Laguna.

 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!