Cidades

RETROSPECTIVA

Dez propagandas deram o que falar em 2015

Dez propagandas deram o que falar em 2015

FOLHAPRESS

31/12/2015 - 20h00
Continue lendo...

Nos últimos doze meses, algumas companhias conseguiram fazer suas campanhas publicitárias se destacar em meio a tantos outras. Muitas vezes, elas não foram nem as melhores, nem as piores, mas viraram notícia. Confira:

1. Heineken Campanha: Spectre
Agência: Wieden+Kennedy
Ao custo de mais de R$ 350 milhões, a cervejaria holandesa colocou o personagem James Bond -rotulado de misógino por feministas- ao lado de uma mulher na propaganda veiculada mundialmente? Receita de uma tragédia, não fosse o detalhe de que a moça salva o agente secreto das garras de vilões e, de quebra, leva até ele duas garrafas de cerveja. Prova de que as marcas acordaram para as consumidoras.
Resultado: A campanha agradou público e crítica ao redor do planeta, mas não foi unânime. Quem reclamou? Alguns fãs da série 007, que não aprovam as aparições do espião em comerciais.

2. Sadia (BRF ) Campanha: "Ode à Comida"
Agência: F/Nazca Saatchi & Saatchi
Com trilha sonora que lembra filme de fantasia e cenários escuros, a propaganda tenta despertar o consumidor para o mundo de magia da culinária. A vigor, da concorrente J&S, não gostou da peça publicitária, alegando que copia elementos do vídeo "Faça sua mágica", da manteiga dinamarquesa Lurpak, vendida pela marca no Brasil.
Resultado: Lançada em agosto, a campanha da Sadia foi suspensa pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) em outubro e segue fora do ar. Ainda cabe recurso.

3. Bombril Campanha: "Toda mulher é uma diva"
Agência: DPZ&T
No vídeo, Ivete Sangalo e as humoristas Monica Iozzi e Dani Calabresa fazem piada com os homens. "Ixe, esses daí nem com todos os produtos da Bombril para ajudar na casa", diz a cantora baiana, após Calabresa mencionar o sexo oposto. Nem todo mundo achou graça e o Conar recebeu muitas reclamações de "discriminação de gênero" e "deboche da figura masculina".
Resultado: O processo foi arquivado por unanimidade. Já a Bombril afirmou que a campanha foi "desenvolvida para valorizar o protagonismo feminino".

4. O Boticário Campanha: "Casais"
Agência: AlmapBBDO
Para o Dia dos Namorados, a rede de perfumes e cosméticos decidiu retratar a troca de presentes entre casais hétero e homossexuais. Foi o que bastou para grupos conservadores iniciarem uma campanha de boicote aos produtos da marca, contestando a moralidade da ação publicitária. A disputa entre defensores e críticos do comercial dominou as conversas nas três semanas anteriores.
Resultado: Depois de muitas reclamações, o Conar abriu processo para avaliar a propaganda e, por unanimidade, decidiu pelo arquivamento com base na defesa da "tolerância e da liberdade de expressão". O vídeo no YouTube ultrapassa 3,6 milhões de visualizações, dando força para O Boticário manter a posição de apoio à diversidade sexual.

5. Itaipava (Grupo Petrópolis) Campanha: "O Verão é nosso"
Agência: Young & Rubicam Brasil
Nos filmes, a bailarina Aline Riscado interpreta Vera. A personagem trabalha como garçonete em um bar na beira da praia e abusa da sensualidade para agradar os clientes, sempre homens. Em um cartaz, ela segura uma garrafa pequena de cerveja logo abaixo da mensagem "300 ml", enquanto mostra uma embalagem perto do texto "350 ml". Perto dos seios, há a inscrição "600 ml". Abaixo, a propaganda traz a mensagem "Faça a sua escolha". A campanha recebeu muitas críticas pelo tom machista e pela objetificação da mulher.
Resultado: O cartaz foi suspenso pelo Conar, que considerou que houve "apelo excessivo à sensualidade".

6. Novalfem (Sanofi) Campanha: "#SEMMiMiMi"
Agência: Publicis
Uma marca de remédio contra cólica menstrual faz uma campanha publicitária em que chama as reclamações de dores de "mimimi". Pode dar certo? Difícil, não é? Foi o caso da propaganda do Novalfem, estrelada pela cantora Preta Gil e veiculada no Facebook e no YouTube.
Resultado: Muitos comentários depois -quase todos negativos- e a campanha foi cancelada em poucos dias. Pode não ter agradado, mas o remédio pelo menos se tornou mais conhecido.

7. Petrobras Campanha: "Ontem, hoje e sempre superando desafios"
Agência: NBS
Com a imagem abalada após escândalos de corrupção, a Petrobras lançou uma ofensiva publicitária em tom épico. A ideia era apresentar a série de más notícias reveladas pela Operação Lava Jato como mais um obstáculo na trajetória de mais de 60 anos da empresa. O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), entretanto, fez uma representação contra a campanha no Conar, classificando-a de "mentirosa"
Resultado: O conselho que regulamenta a publicidade decidiu que a peça poderia provocar confusão ao comparar fatos históricos com denúncias de desvios. A Petrobras foi forçada a alterar o comercial.

8. Skol (Ambev ) Campanha: "Esqueci o não"
Agência: F/Nazca Saatchi & Saatchi
Carnaval é sinônimo de alegria, mas para a Skol, as lembranças de 2015 são amargas. Uma campanha de cartazes exibidos em pontos de ônibus se tornou alvo de críticas após a publicitária Pri Ferrari e a jornalista Mila Alves publicarem uma intervenção em redes sociais. A razão é de que a frase "Esqueci o 'não' em casa" poderia ser interpretada como apologia ao estupro.
Resultado: Após a reação nas mídias sociais, a Skol recuou e alterou a campanha. O "Esqueci o não" deu lugar a "Não deu jogo. Tire o time de Campo" ou "Quando um não quer, o outro vai dançar", acompanhado da assinatura: "Neste Carnaval, respeite".

9. Risqué (ex-Hypermarcas, agora Coty ) Campanha: "Homens que amamos"
Agência: marketing interno
A marca batizou seus esmaltes com nomes de ações masculinas supostamente agradáveis, como "Leo mandou flores" e "André fez o jantar". Houve furor nas redes sociais, onde pessoas questionaram se as atitudes corriqueiras seriam dignos de homenagens da Risqué. Em seguida, internautas inverteram a campanha e usaram o formato para criticar comportamentos machistas.
Resultado: A empresa aceitou as críticas pela propaganda, mas manteve a campanha.

10. Seara (JBS ) Campanha: Família
Agência: WMcCann
Em uma padaria, mãe e filhos se dirigem ao balcão. "Bom dia, me vê duzentos gramas de presunto, por favor?" As crianças dão a dica: começa com "S" e termina com "A". O atendente responde "Seara, lógico!", para surpresa do telespectador, que esperava o nome da concorrente Sadia. A BRF, dona da marca rival, não gostou da brincadeira e acionou a Justiça.
Resultado: A Sadia obteve a suspensão da campanha da Seara; porém o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo mais tarde liberou a publicidade.

ROTA DO TRÁFICO

PM morto por colegas do Choque tentava roubar drogas

A informação consta do Boletim de Ocorrência registrado na delegacia pelo comando do Batalhão de Choque. Outro PM foi preso na operação

22/06/2024 12h30

O camo Almir Figueiredo atuava no 10º Batalhão da PM e morreu em confronto do o Batalhão de Choque nesta sexta-feira

O camo Almir Figueiredo atuava no 10º Batalhão da PM e morreu em confronto do o Batalhão de Choque nesta sexta-feira

Continue Lendo...

O cabo da PM Almir Figueiredo Barros Júnior, 47 anos,  foi morto pelos colegas de farda do Batalhão de Choque durante uma tentativa para roubar drogas de uma quadrilha rival na tarde desta sexta-feira (21), na região oeste da Capitqal. A informação consta do Boletim de Ocorrência registrado pelo próprio comando do grupo de elite da PM de Campo Grande. 

Mas, o que intriga os investigadores é que foram encontrados menos de cem quilos de maconha no veículo interceptado pelo polical morto, que estavam sem fardamento. Por conta do baixo valor destes entorpecentes, os investigadores tentam agora descobrir a motivação para que ele interceptasse e roubasse um veículo com volume irrisório de maconha. 

Nesta mesma operação, o sargento Laércio Aves dos Santos, 48 anos, foi preso e um jovem  também acabou sendo morto. Jorcinei Junior Sabala Gil da Silva, de 25 anos, e o PM Almir teriam reagido a tiros e por isso acabaram sendo baleados, segundo a informação do Boletim de Ocorrência. Os dois policiais atuavam no décimo batalhão da PM, que atende aa região sul de Campo Grade. 

Neste documento, a polícia informa que o serviço de inteligência do Batalhão de Choque tinha a informação de que uma carga de drogas estaria chegando a Campo Grande pela BR 262. A investigação apontava que assim que chegasse ao Bairro Indubrasil, essa droga seria roubada por uma quadrilha rival.

E, durante as diligências foi possível observar a aproximação de um caminhão que era seguido de perto por um Toyota Corolla prata, que é o carro do sargento Laércio.

Na sequência, os ocupantes do Corolla, ainda com o veículo em movimento, sinalizaram para que o motorista do caminhão estacionasse. Em seguida, com o caminhão parado na Rua Barra dos Bugres, o motorista foi levado a bordo de um veículo sedan branco, cujo proprietário não foi identificado.

O caminhão, então, deixou o local escoltado pelo Corolla do sargento. O BO informa ainda que os envolvidos, até o momento não identificados, se dirigiram a uma chácara situada na Rua Claudio Augusto, nº 10, Vila Romana. No local,cortaram uma chapa metálica do caminhão, revelando a existência de um fundo falso no veículo.

Diante disso, os integrantes do Choque entraram na chácara, mas, ao notarem a presença policial, os cinco suspeitos correram no sentido a uma vegetação. 

Conforme o Boletim de Ocorrência, "dois dos fugitivos foram interceptados pelo cerco policial, e, ao contrário do esperado, empregaram armas de fogo numa clara objeção às ordens emanadas. Que não restou alternativas aos policiais, senão o também emprego de armas de fogo para neutralizar a injusta agressão desencadeada pelos marginais". O documento não informa com quantos disparos os dois foram atingidos.

NÃO SABIAM QUE ERAM PMs

Na sequência, o BO reforça que "as equipes policiais não detinham qualquer esclarecimento sobre a qualificação dos envolvidos, contudo, durante o socorro médico, os feridos foram identificados como Almir Figueiredo Barros Júnior e Jorcinei Junior Sabala Gil da Silva". 

Os dois foram levados para atendimento médico na UPA do bairro Santa Mônica, mas não resistiram. E, depois deste socorro, os policiais retornaram à região do confronto e encontraram o segundo sargento Laércio Alves dos Santos às margens da BR-262. 

Ele estava acompanhado de um desconhecido, que conseguiu escapar assim que recebeu voz de prisão. “Laércio, ao ser questionado, negou participação nos delitos, porém não conseguiu explicar a presença de seu carro (Corolla) dando suporte aos marginais, inclusive o veículo foi apreendido estacionado no interior da chácara abordada”,  detalha o documento oficial. 

Os policiais ainda conseguiram identificar o proprietário da chácara, José Waldecir Coronel Farinha, que revelou a identidade de um dos fugitivos. Trata-se de Marciano da Encarnação, que escapou, mas deixou para trás seu carro, que foi apreendido.

SÓ ISSO? 

A não ser que a perícia localize mais entorpecentes escondidos no caminhão caçamba, a droga que seria roubada pelos dois PMs e seus comparsas resumia-se a 58 tabletes de maconha em um fundo falso e outros 59 tabletes em um pneu estepe, totalizando em torno de 90 quilos, que no Paraguai são vendidos por menos de R$ 10 mil.

Além desse baixo volume, o fato de o caminhão estar chegando a Campo Grande pela BR-262 é outra questão que intriga os investigadores, uma vez que esta rodovia está fora da rota da maconha. A BR-262, no trecho entre Campo Grande e Corumbá, geralmente é utilizada para o transporte de cocaína procedente da Bolívia.

No BO consta ainda a informação de que o motorista do caminhão, supostamente sequestrado, não foi encontrado pelas equipes policiais. 

A assessoria da PM agendou para a manhã de segunda-feira uma entrevista coletiva para revelar mais detalhes sobre a ocorrência. 
 

LOTERIA

Quina de São João sorteia neste sábado prêmio de R$ 220 milhões

Hoje também tem sorteio da Mega-Sena; prêmio de R$ 86 milhões

22/06/2024 12h30

Foto: Marcelo Camargo / Arquivo / Agência Brasil

Continue Lendo...

As apostas para a Quina de São João, com prêmio estimado em R$ 220 milhões, podem ser feitas até as 19h, em qualquer volante da Quina, nas casas lotéricas de todo o país e pelo aplicativo Loterias Caixa e no portal Loterias Caixa.

O sorteio do concurso 6.462, será realizado neste sábado (22), a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço da Sorte, em São Paulo, com transmissão ao vivo pelo canal da Caixa no YouTube e no Facebook das Loterias Caixa.

Caso apenas um apostador leve o prêmio de R$ 220 milhões e aplique todo o valor na poupança, receberá mais de R$ 1,2 milhão de rendimento no primeiro mês.

Cada aposta simples custa R$ 2,50. Para jogar, basta marcar de cinco a 15 números dentre os 80 disponíveis no cartão. Quem quiser, também pode deixar para o sistema escolher os números, opção conhecida como Surpresinha. Ganham prêmios os acertadores de dois, três, quatro ou cinco números.

Assim como em todos os concursos especiais das Loterias Caixa, a Quina de São João não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal, com acerto de cinco números, o prêmio será dividido entre os acertadores da 2ª faixa (quatro números) e assim por diante, conforme as regras da modalidade.

Mega-Sena

Também hoje, a Loterias Caixa sorteia prêmio da Mega-Sena acumulado em R$ 86 milhões. As seis dezenas do concurso 2.740 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço da Sorte, localizado na Avenida Paulista, nº 750, em São Paulo.

O sorteio terá a transmissão ao vivo pelo canal da Caixa no YouTube e no Facebook das Loterias Caixa. O prêmio da faixa principal está acumulado em R$ 60 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O jogo simples, com seis números marcados, custa R$ 5.

*Com informações da Agência Brasil

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).