Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Diagnóstico de Covid-19 poderá ser feito sem a realização de testes em MS

A partir de amanhã, médicos poderão dar diagnósticos clínicos em Mato Grosso do Sul
09/09/2020 12:34 - Glaucea Vaccari


O diagnóstico de caso positivo da Covid-19 poderá ser feito sem a realização de testes, a partir de amanhã (10), em Mato Grosso do Sul.

Informação foi repassada hoje pela secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone, em live realizada pelo Facebook.

Conforme Christine, médicos poderão registrar o caso clinicamente como positivo com base em vários critérios.

“Nós fazemos os casos sem encerramento a partir das normativas do Ministério da Saúde, que agora agregou novas normativas de confirmação de diagnóstico, ou seja, você não precisa necessariamente de uma confirmação laboratorial, seja de RT-PCR, seja de teste rápido”, disse.

Segundo ela, o paciente com suspeita poderá ser diagnosticado através de uma consulta médica.  

“Se ele [paciente] passar por um médico, tiver consulta com médico assistente e ele registrar o caso clinicamente, ou também por raio-x e tomografia de tórax, este ou outro tipo de exame, essa situação é considerada encerrada como confirmada por outros tipos critérios, critérios clínicos, critério clínico-epidemiológico e também critério que você tem uma diagnose terapêutica”, explicou.

Atualmente, o paciente com suspeita da doença precisa realizar teste para confirmação ou não da doença.

No Estado, são três tipos de testes, que podem ser realizados em laboratórios, farmácias, hospitais e nos drive-thrus, sendo o RT-PCR, o sorológico e o teste rápido.

O RT-PCR é o que localiza se o vírus está ativo no organismo. Ele é feito atrás de coleta no nariz e gargante do paciente, com um swab, espécie de cotonete.

O teste sorológico é realizado por meio de exame de sangue e detecta se há ou não a formação de anticorpos no organismo da pessoa examinada.  

Teste rápido também detecta a presença de anticorpos, com a coleta de uma pequena amostra de sangue no dedo.  

Conforme a secretária adjunta, a partir de amanhã os municípios do Estado começam a rever suas bases e alguns dados serão agregados com os novos critérios.  

“Assim como todas as outras arboviroses que já tivemos, começamos sempre por uma confirmação laboratorial e a partir das normas do Ministério da Saúde a gente vai se adequando e trazendo os novos ajustes que estão sendo feitos”, concluiu.

 
 

Novas máquinas

Secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que duas novas máquinas de análise dos testes para a Covid-19 começarão a funcionar na semana que vem e irão permitir mais rapidez nos resultados.

Uma das máquinas foi enviada pelo Ministério da Saúde e outra comprada pelo próprio governo do Estado.

"Estamos fazendo treinamento, as empresas mandaram técnicos, e a partir da semana que vem, teremos a possibilidade de 1,8 mil testes RT-PCR, considerado padrão ouro. Vamos deixar de fazer verdadeira ginástica que estávamos fazendo e possibilitar resultados em até 72 horas, das amostras coletadas pelos municípios e drive-thrus", disse o secretário.

Resende pediu ainda para que municípios ampliem a testagem. 

"Tem muitos municípios com número muito pequeno de coleta de exames, principalmente através do swab que nos tem encaminhado, e usando o teste rápido, que tem algumas falhas e às vezes são coletados a partir de determinada etapa após os primeiros sintomas e, coletando tardiamente, poderão continuar a cadeia de transmissão", afirmou.

Mato Grosso do Sul soma 55.345 casos confirmados da covid-19 e 1.007 mortes pela doença.

 

Felpuda


Entre sussurros, nos bastidores políticos mais fechados, os comentários são que história apregoada por aí teria sido construída para encobrir o que realmente foi engendrado em conversa que resultou em negociata. 

O script foi na base do “você finge que é assim, e nós fingimos que acreditamos”. 

Batido o martelo, a encenação prosseguiu e, conforme o combinado, deverão ser apresentados novos episódios.

Ah, o poder!