Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DIRCEU LANZARINI

Governo decreta luto oficial por três dias pela morte de ex-prefeito de Amambai

Lanzarini foi atingido na cabeça por dois tiros disparados por ex-funcionário
24/02/2020 17:38 - Fábio Oruê


 

Governador em exercício, Murilo Zauith, decretou luto oficial por três dias em Mato Grosso do Sul pela morte do ex-prefeito de Amambai e ex-deputado estadual Dirceu Lanzarini, que atualmente era assessor especial no escritório de gestão política do Governo. Ele foi vítima de um atentado nesta manhã, em sua fazenda, quando foi atingido por dois tiros na cabeça.

Em nota de pesar divulgada nesta tarde, Zauith registou a morte do colega, que assumiu o atual cargo em novembro de 2018, e decretou o luto a partir desta data. Conforme já noticiado pelo Correio do Estado, testemunhas afirmam que os disparos foram feitos pelo funcionário de Lanzarini, identificado como Luiz Fernandes.

Ele teve uma tensa discussão com Fernandes, que trabalha na fazenda do ex-prefeito há pelo menos 10 anos. Não foram revelados detalhes do bate-boca, mas o uso de sementes na propriedade teria motivado do embate.  

Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) também lamentou a morte de Lanzarini, por meio de nota. “É com enorme tristeza e profunda dor no coração que recebemos a notícia sobre o falecimento do ex-prefeito Dirceu Lanzarini [...] Uma perda muito grande. Com certeza, ele deixa uma lacuna muito grande no cenário político estadual”, diz a nota, em nome do presidente do órgão, Pedro Arlei Caravina. 

Associação dos Prefeitos e Ex-prefeitos de Mato Grosso do Sul (Aprefex-MS) definiu Dirceu como “brilhante cidadão e agente público comprometido com seriedade”, de acordo com a nota divulgada, em nome do presidente da Aprefex-MS e ex-prefeito de Angélica, Luiz Antônio Melhorança.

 
 

TRAJETÓRIA 

Dirceu trabalhou na Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) e, na política, foi eleito três vezes para o cargo de prefeito de Amambai. Assumindo pela primeira vez o município em 1º de Janeiro de 1997, reeleito em 2000 para o segundo mandato e, em 2008, Lanzarini foi reconduzido ao cargo ao comando de Amambai pela terceira vez. 

Também comandou a Fundação do Desporto e Lazer de MS (Fundesporte) nos governos de Zeca do PT e André Puccinelli. Ele foi presidente da Assomasul entre 2003/2004. Desde novembro de 2018 era assessor especial no Governo de Reinaldo Azambuja. Lanzarini, que é de São Paulo (SP), tinha 62 anos, era casado com Deise Bianchini e tem duas filhas, Elisa e Marina.

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.