Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONSCIENTIZAÇÃO

Setembro Verde: doação de órgãos salvou 100 vidas em Mato Grosso do Sul neste ano

Campanha Setembro Verde tem objetivo de conscientizar a importância da doação de órgãos e tecidos
11/09/2020 13:33 - Da Redação


A campanha Setembro Verde, realizada desde 2014 em todo o país, tem o objetivo de conscientizar a importância da doação de órgãos e tecidos. 

Em Mato Grosso do Sul, a Central de Transplantes celebra a campanha com o número de 100 pacientes transplantados desde o início do ano, sendo 80 transplantes de córnea, 17 de rim e 3 de coração.

Celedino Vieira Fernandes, morador de Guia Lopes da Laguna, se considera “privilegiado” ao contar sua história. 

“Dia 9 de setembro fez 22 anos que recebi um transplante de coração. Antes desse surgiram outros dois compatíveis, o primeiro passei a vez para um rapaz de Itaporã que estava bem mal, o segundo não deu certo por uma questão logística”, relata, após ficar um ano e meio na fila de espera.

Dez anos depois de seu primeiro transplante, ele entrou novamente para a fila, dessa vez para um transplante renal, devido a insuficiência do órgão. 

Celedino esperou por seis anos e, nesse tempo passou por tratamentos, hemodiálise, e em setembro do ano passado fez a cirurgia.  

Aos 60 anos de idade, ele destaca o desejo de conscientizar cada vez mais as pessoas sobre a doação de órgãos. 

“É uma das atitudes mais nobres. Apesar que o momento pode ser uma hora difícil de resolver qualquer coisa. Acho que um dos maiores atos de benevolência do ser humano é ser doador, você sabe que aquela decisão está salvando vidas. Falo pela minha experiência, fiquei seis anos esperando na hemodiálise, nesse tempo vi tantas pessoas sofrendo e esperando”.

Para a coordenadora da Central Estadual de Transplantes de MS, Claire Miozzo, conversar com a família sobre o desejo de ser doador de órgãos é fundamental. 

“Entendemos que a maioria das negativas são porque as famílias desconhecem a vontade de doar órgãos do ente querido que morreu. Nesse sentido o Setembro Verde vem sensibilizar as pessoas para conversar sobre esse tema tão importante para quem espera”, explica.

Atualmente existem 339 sul-mato-grossenses na fila de espera, além dos transplantes já realizados. Destes, 177 aguardam por um transplante de córnea, 159 por um rim, e 3 por um coração.

Devido a medidas de segurança, a programação do Setembro Verde no Estado será totalmente virtual, cursos para profissionais da área da saúde que falam da importância da notificação de morte encefálica serão ministrados pela plataforma online, e diversos outdoors serão espalhados pela Capital na semana do doador de 21 a 27 de setembro. 

No dia 27,  uma live conduzida por um grupo de estudantes de música da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) será transmitida pela TVE.

 
 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!