Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JUNHO VERMELHO

Campanha tenta trazer mais doadores de sangue durante pandemia

A pandemia gerou diminuição no número de voluntários
18/06/2020 11:15 - Gabrielle Tavares


O Junho Vermelho é realizado anualmente para incentivar a prática de doações de sangue. Neste ano, a campanha tem um significado ainda maior, já que as doações diminuíram em razão ao isolamento social provocado pelo coronavírus. O Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul adotou diversas medidas preventivas para garantir a segurança dos voluntários.

A doação programada é uma forma de evitar a aglomeração de pessoas nas unidades. Os telefones para agendamento são os fixos (67) 3312-1516, (67) 3312-1529 ou pelo número de celular (67) 99298-6316. Para doar, é preciso ter em mãos documento oficial com foto, estar bem alimentado e bem de saúde, ter mais de 55 quilos, e ter idade entre 16 e 69 anos. Doadores que tenham entre 16 e 17 anos, precisam estar acompanhados do responsável legal.

Além disso, medidas como o uso obrigatório de máscaras, aferição de temperatura, disponibilização de álcool, e higiene redobrada em todos os ambientes que o doador passa, foram adotadas.

Luiz Henrique Maldonado é doador de sangue há 12 anos, mas em fevereiro deste ano, sofreu um acidente de moto e precisou de bolsas de sangue e de plasma para sobreviver. Depois do acidente viu ainda mais a importância de ser doador.  “Você só sabe o real poder da doação, quando sua vida depende totalmente daquilo”, afirma.

A campanha nacional Junho Vermelho garante que o ato não oferece nenhum risco ao doador, desde que sejam mantidos todos os cuidados para evitar o contágio no percurso entre sua residência e o local de doação.

 
 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!