Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUBSTITUTO

Dois nomes são cotados para substituir Moro no Ministério de Justiça

Ambos são ligados ao presidente Jair Bolsonaro
24/04/2020 12:00 - Da Redação


 

Depois do pedido de demissão de Sérgio Moro nesta sexta-feira (24), informações correm nas redes sociais que já existe dois nomes como favoritos da presidência para assumir o Ministério da Justiça e da Segurança Pública. Moro deixou o cargo durante coletiva de imprensa alegando diversas divergências com o presidente Jair Bolsonaro, já que a exoneração sem justificativa direta do diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo teria sido a “gota d'água”. 

Conforme ventilado nos bastidores, o primeiro é o atual ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, que hoje acumula a Subchefia de Assuntos Jurídicos (SAJ).

Ele é major da reserva da Polícia Militar do Distrito Federal e homem de confiança do presidente Jair Bolsonaro. Oliveira também é cotado para ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF) quando o ministro Celso de Mello, se aposentar, no fim deste ano.

 
 

O segundo nome nas apostas é o do secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres, que é delegado da Polícia Federal e foi chefe de gabinete do ex-deputado federal Delegado Fernando Francischini (PSL-PR) por oito anos. Torres também é cotado para assumir a chefia da PF.

O delegado coordenou a atividade de inteligência da PF entre 2007 e 2008 em ações contra o tráfico internacional de drogas, e investigações contra o crime organizado em Roraima, entre 2003 e 2005. Também atuou na coordenação de comissões sobre temas relacionados à segurança pública na Câmara dos Deputados. 

Moro chegou a comentar sobre os possíveis cotados e citou até que teria um ‘delegado’ cotado, mas que ele “teria passado mais tempo no Congresso do que na ativa da Polícia Federal”. 

Segundo informações, o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal participou de audiência nesta semana com Bolsonaro ao lado do governador Ibaneis Rocha (DF). Ibaneis deixou a reunião afirmando que Torres seria um ministro da Justiça “muito melhor do que Moro”.

DIVISÃO DA PASTA
Não está descartada ainda que Bolsonaro realize o seu desejo de dividir o ministério em duas pastas, conforme manifestado em janeiro deste ano. Nesse caso, o ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF), amigo do presidente da República, também passa a ser cotado para o Ministério da segurança Pública. 
 

*Com informações do Gazeta do Povo

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...