Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Doria anuncia fechamento de shoppings centers na Região Metropolitana de SP

Academias devem ter suas operações encerradas até o domingo
18/03/2020 13:55 - Estadão Conteúdo


 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 18, o fechamento de todos os shopping centers da Região Metropolitana de São Paulo como "medida preventiva" de contenção à propagação do novo coronavírus (covid-19). A medida deve começar a ser aplicada entre a quinta, 19, e a próxima segunda-feira, 23, e valerá até o dia 30 de abril. Doria também afirmou que as academias de ginástica na região metropolitana devem ter suas operações encerradas até o domingo, 22.

"Não vamos tomar medidas restritivas com relação ao Metrô ou CPTM", disse Doria. "Os ônibus são de responsabilidade dos municípios, mas vamos respeitar a decisão que o prefeito tomar", comentou, sobre o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). "Estamos anunciando medidas diárias, neste momento não há razão para medidas mais drásticas", disse.

Segundo informou o governador, até o momento "nenhuma ação proibitiva está sendo tomada em relação às praias de São Paulo". "Mas temos de ter bom senso e evitar aglomerações, ter prudência", complementou.

O governador também anunciou um acordo com as operadoras de telefonia celular Vivo, TIM e Claro para o disparo de informações sobre o coronavírus.

Segundo Doria, o acordo vale para "disparos de SMS para 15 milhões de pessoas com informações precisas e atualizada sobre condutas e procedimentos contra o coronavírus".

Ainda de acordo com Doria, o governo do Estado passará a distribuir diariamente às 18 horas informações consolidadas às prefeituras paulistas.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!