Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

BOLETIM

Mato Grosso do Sul chega a 82.344 infectados, com 93% destes já recuperados

Desde o início da pandemia, 1.592 pessoas morreram de Covid-19 no Estado
31/10/2020 15:33 - Glaucea Vaccari


Com 340 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul chega a 82.344 casos positivos de coronavírus, com 93% já recuperados.

De acordo com boletim divulgado neste sábado (31), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), além dos novos casos, também foram confirmadas quatro mortes pela doença.

Dos mais de 82 mil casos, 76.719 cumpriram a quarentena e não apresentam mais sintomas, sendo considerados curados.  

Dos casos ativos, 3.655 estão em isolamento domiciliar, assintomáticos ou com sintomas leves, e 278 estão internados, sendo 145 em leitos clínicos e 135 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Dos 340 novos testes positivos, maioria foi em Campo Grande, com 152, seguido por Dourados (41), Corumbá (23), Naviraí (12) e Santa Rita do Pardo (10).

Quanto as mores, duas vítimas eram de Campo Grande e as demais de Corumbá e São Gabriel do Oeste, sendo uma de cada município.

Dentre as vítimas, três eram homens e uma mulher, com idades entre 33 e 74 anos e duas delas sem nenhuma comorbidade e fator de risco.

Covid-19 já matou 1.582 pessoas no Mato Grosso do Sul e taxa de letalidade permanece em 1,9%.

Curva ascendente

Apesar do grande percentual de curados, os números de casos confirmados e mortes continua preocupante no Estado. Secretário de Saúde afirmou, durante a semana, que há instabilidade da doença, com poucos casos em um dia, e muitos no outro.

Boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra que Campo Grande não apresenta sinal de estabilização ou queda da Covid-19 na tendência de longo prazo (seis semanas).

Segundo o coordenador do InfoGripe, pesquisador Marcelo Gomes, embora a tendência de curto prazo tenha mantido sinal de estabilização, ainda é preciso cautela em relação a ações de flexibilização.

“Como já relatado em boletins anteriores, identificamos diferença significativa entre as notificações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no estado do Mato Grosso registradas no sistema nacional Sivep-Gripe e os registros apresentados no sistema próprio do estado. Tal diferença se manteve até a presente atualização”, disse à Agência Brasil.

 
 

Felpuda


Racha em entidade religiosa teve péssimas consequências eleitorais na disputa por vagas na Câmara Municipal de Campo Grande.

O quiproquó, também, digamos, com nuance familiar, provocou estragos da-que-les.

Aí, como consequências, fez com que quem está não conseguisse votos suficientes para permanecer em 2021-2024 e quem estava fora tentando retornar ficasse à beira do caminho. 

Como se vê...