Clique aqui e veja as últimas notícias!

ANIVERSÁRIO

Dourados 85 anos: segundo maior município de MS já foi até desmembrado do estado

Município enfrentou ano difícil com crises na saúde e na gestão
20/12/2020 11:20 - Gabrielle Tavares


O segundo maior município de Mato Grosso do Sul completa 85 anos neste domingo (20). Durante todas décadas de existência, Dourados carrega um feito que poucos municípios brasileiros conseguiram: já fez parte de três “estados” diferentes.

Isso porque em 13 de setembro de 1943, o Estado Novo, comandado por Getúlio Vargas, criou o Território Federal de Ponta Porã, através do Decreto-Lei nº 5.812.

Últimas notícias

Dourados foi desmembrada do então Mato Grosso, junto com outras seis cidades, Bela Vista, Maracaju, Miranda, Nioaque, Porto Murtinho e Ponta Porã (Capital).

A unidade administrativa foi criada com a justificativa de ser uma medida de Segurança Nacional durante a Segunda Guerra Mundial, já que os municípios são de áreas fronteiriças.

O objetivo do Estado Novo era poder administrar diretamente essas unidades. Além do Território Federal de Ponta Porã, foram criados os territórios Federais do Amapá, do Rio Branco, do Guaporé e do Iguassú. Todos pelo mesmo decreto-lei.

O território durou pouco tempo, três anos, mas ao longo de sua existência contou com três governadores diferentes: Coronel Ramiro Noronha, Major José Guiomard dos Santos e José Alves de Albuquerque.

Em 1946, quando uma nova Constituição entrou em vigência para substituir a do autoritário Estado Novo, a unidade da qual Dourados fez parte, foi extinta.

O município então voltou a ser mato-grossense por mais 31 anos, já que em 1977 houve a divisão dos estados e Dourados passou a compor Mato Grosso do Sul.

Ano difícil

A cidade de 225 mil habitantes completa 85 anos após um 2020 conturbado.

Em novembro, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a Operação “Ponto Britânico”, em Dourados, por suposta fraude no ponto de profissionais de saúde.

O objetivo foi averiguar crimes de peculato, falsificação de documentos públicos, prevaricação, entre outros, em razão de fraudes na comprovação de efetiva prestação de serviços por profissionais da saúde pública.

Em outubro, temporais que assolaram a região sul do Estado causou estragos de grande magnitude e Dourados chegou até a declarar estado de emergência. O Exército precisou ir para as ruas para auxiliar Bombeiros e Defesa Civil.

Em junho, os ministérios públicos estaduais, do trabalho e federal, se preocuparam com o município e alertaram para o iminente colapso na saúde pública de Dourados em carta aberta à população.

A cidade chegou a ser o epicentro do vírus nos primeiros meses da pandemia no Estado e até hoje se mantém em segunda colocação com o número de infectados.

No próximo ano Dourados contará com uma nova administração. Alan Guedes (PP), foi eleito em primeiro turno, com seu vice Dr. Guto (PL).

Assine o Correio do Estado