Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Em cinco meses, Dourados já recebeu R$ 28,9 milhões para saúde

Mesmo com recursos, cidade pode estar a beira do colapso
09/06/2020 10:16 - Bruna Aquino


A cidade de Dourados, considerado epicentro da Covid-19 em Mato Grosso do Sul já recebeu nos últimos cinco meses R$ 28,9 milhões de repasse público para a saúde bem como o enfrentamento do novo coronavírus que está avançando, deixando a cidade a beira do colapso. Dourados registrou ontem (8), segundo boletim epidemiológico, 613 casos confirmados da Covid-19. 

O primeiro caso do novo coronavírus no dia 28 de março deste ano. A cidade vinha em um crescimento devagar até que entre a semana do dia 11 a 18 de maio houve a maior alta. O município passou de 19 casos para 64 em sete dias e vem dobrando as confirmações a cada semana desde então.  

Segundo balanço divulgado pelo Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta terça-feira (9), em cinco meses, foram transferidos às contas do município R$ 16.790.569,63 e R$ 12.166.777,7 para serem aplicados no custeio de serviços ofertados em unidades como Hospital Universitário, Hospital da Vida, SAMU, UPA, bem como agentes comunitários de saúde e outros. 

Para o secretário de Estado de Saúde (SES) Geraldo Resende, os valores investidos têm como objetivo melhorar a situação de atendimento médico no município que é pólo de microrregião e, sendo assim, recebe pacientes das cidades vizinhas, 16 no total. “É importante dar transparência a essas informações para que a população tenha ciência das iniciativas do Governo do Estado que têm sido tomadas antes e depois da pandemia em todos os municípios de Mato Grosso do Sul”, destacou o titular da pasta. 

Dados da SES apontam que o total do custeio de serviços em saúde, nos cinco primeiros meses deste ano, o maior valor, R$ 5 milhões, foram destinados ao Hospital da Vida. Cerca de R$ 4.061.475,00 foram repassados na cota parte da receita do FIS/Saúde; R$ 1.650.000,00 foram transferidos para custear serviços no Hospital Universitário; R$ 967,6 mil para incentivo ao Programa Estratégia de Saúde de Família; R$ 930,8 mil foram pagos a título de incentivo aos Agentes Comunitários de Saúde; e R$ 875 mil para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Especificamente para os custeios as ações de prevenção, contenção, combate à pandemia do novo coronavírus, já foram encaminhados ao município R$ 12,1 milhões. Deste total, R$ 830 mil são relacionados a emendas parlamentares.

O Hospital Evangélico foi contemplado, no mesmo período, com R$ 462,6 mil; o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU) com R$ 368,3 mil; a assistência farmacêutica, com 216,2 mil; a área de saúde mental, com R$ 72 mil; incentivo à saúde no sistema penitenciário, R$ 63,9 mil; Missão Evangélica Caiuás, 67,1 mil; e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), R$  35,2 mil.

O governo do Estado informou que por meio da SES vai repassar ao Município de Dourados R$ 6 milhões, em seis parcelas de R$ 1 milhão, em forma de apoio estadual às ações em saúde.

Esses recursos serão utilizados na prestação de serviços da área de saúde para moradores de Dourados e região, que incluem diagnóstico (ressonância nuclear magnética, tomografia computadorizada e ultrassonografia), diagnóstico terapêutico e a implantação de um serviço de transporte (ambulância UTI e recursos humanos) para atender a população indígena.
 

 

*Colaborou Daiany Albuquerque 

*Com informações do Governo do Estado

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.