Clique aqui e veja as últimas notícias!

TOQUE DE RECOLHER

Na segunda de Carnaval, 257 fizeram teste do bafômetro e 120 foram flagradas descumprindo toque

Operação fiscalizou 22 estabelecimentos comerciais por estarem atendendo após o horário permitido
16/02/2021 12:28 - Rafaela Moreira


A Guarda Civil Metropolitana (GCM), junto às demais Secretarias Municipais, abordou 120 pessoas nas ruas de Campo Grande na noite de segunda-feira (15), quando fiscalizavam o cumprimento do toque de recolher, previsto no decreto 14.629.

Conforme o balanço, 22 estabelecimentos foram fiscalizados. A operação do Carnaval foi realizada nas sete regiões de Campo Grande: Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussu, Lagoa, Prosa e Segredo.

Foram empenhados na operação 58 guardas e 26 viaturas. O toque de recolher estabelecido pela prefeitura é válido das 23h até 5h.

Os agentes municipais receberam 80 ligações de denúncia, 15 sobre descumprimentos dos decretos e 4 em relação ao desrespeito ao isolamento social.

BLITZ SAÚDE PÚBLICA

Durante a madrugada de fiscalizações, também foi realizada a Operação Blitz Saúde Pública, em parceria com a GCM, Detran, e Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), que resultou em 257 abordagens, sendo 228 em veículos de quatro rodas e 29 em motociclistas. 

Ao todo, foram efetuados 257 testes de bafômetros e dois veículos foram removidos.

Foram lavradas 10 notificações pelas ocorrências de: recusa de realizar o teste do etilômetro (4), CRLV vencido (2), condutor sem CNH (2) e permitir dirigir sem CNH (2).

RESTRIÇÕES

Conforme o decreto publicado no Diário Oficial pelo Governo do Estado, está proibido entre os dias 12 e 17 de fevereiro qualquer tipo de reunião que possa acarretar em aglomeração de pessoas. A medida foi tomada para tentar evitar festas durante o Carnaval deste ano.

Neste período ficam suspensas reuniões com grande número de pessoas em espaços públicos ou privados de uso coletivo, como:

  • Eventos em logradouros: ruas, avenidas, praças, viadutos, entre outros;
  • Eventos ou reuniões em clubes, salões e afins, onde o espaço físico não permita que o número de pessoas reunidas mantenha o distanciamento social de no mínimo 1,5 m;
  • Shows de música com banda ou grupo ou o funcionamento, nos ambientes internos ou externos e de pista de dança;
  • Outras atividades que, mesmo não descritas anteriormente, possam acarretar aglomeração de pessoas.

De acordo com a medida, foi considerado o aumento do número de pessoas infectadas com o coronavírus e da ocupação de leitos hospitalares, além da necessidade de estabilizar os dados epidemiológicos da Covid-19 no território sul-matogrossense.

Últimas notícias