Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVIDADE

Em 10 dias, plataforma da Defensoria atendeu 2,5 mil pessoas

Medida foi forma que órgão encontrou para retomar atendimentos, parados desde março
14/05/2020 18:05 - Daiany Albuquerque


 

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul está sem atendimento presencial desde o dia 18 de março, por conta da pandemia causada pela Covid-19, o novo coronavírus. Por conta disso, foi criada uma plataforma no site do órgão que auxilia as pessoas que precisam de atendimento. Em 10 dias de funcionamento já foram mais de 2,5 mil acessos.

O dispositivo foi colocado no site oficial da Defensoria Pública, no baner com a frase "Precisa de Atendimento". O link apresenta três opções de atendimento para a população. A primeira é para casos de urgência, como garantir atendimento médico, ou atendimento a pessoas presas. Neste caso, o telefone de um defensor plantonista será disponibilizado para que a pessoa que busca ajuda entre em contato e será orientada por ele sobre a documentação necessária.

No segundo campo a pessoa poderá consultar processos já em andamento. Caso haja necessidade, o defensor responsável entrará em contato com a parte para informar sobre prazos e andamentos na Justiça. Já a terceira opção é destinada para quem deseja entrar com uma ação – para casos que não são urgentes. 

“Esses acessos em 10 dias superaram nossas expectativas. Começamos disponibilizando o telefone dos defensores de plantão e depois criamos plataforma, mas imaginávamos que o público tivesse uma certa dificuldade com essa ferramenta, porque geralmente tratamos com pessoas mais simples, mas percebemos que elas tem conseguido solicitar atendimento”, declarou o defensor público-geral Fábio Rogério Rombi da Silva.

Por conta da adesão considerada até rápida, Rombi já cogita a possibilidade de manter a plataforma em funcionamento mesmo depois do fim das medidas restritivas por conta da pandemia. A ferramento foi criada pelo setor de Tecnologia da Informação da própria Defensoria Pública em cinco dias, e começou a operar para o público no dia 4 de maio.

Apesar de o número ter sido considerado alto, não se compara ao fluxo de atendimento presencial do órgão. Conforme o defensor público-geral, no ano passado a Defensoria Pública do Estado fez média de 1,3 mil atendimentos por dia em todas as unidades espalhadas por Mato Grosso do Sul. Durante todo o ano de 2019 foram 326.727 atendimentos.

Apesar de a sede do órgão estar fechada, os defensores estão trabalhando em home office em todos os casos novos e antigos. “Em Campo Grande nós temos de plantão um defensor para cada assunto temático, são cinco no total para casos de urgência, mas os outros estão em casa trabalhando e os novos casos são distribuídos pelo responsável pelas cidades”, contou Rombi.

Conforme a Defensoria, em Rio Negro - cidade a 152 quilômetros de Campo Grande - houve uma conciliação feita via WhatsApp e em Campo Grande está marcado para ocorrer uma conciliação online.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!