Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Em 11 dias, MS supera número de mortes por Covid-19 de junho

Secretário alertou que Estado pode ultrapassar marca de 200 óbitos ainda em julho
12/07/2020 11:08 - Adriel Mattos


Com oito mortes registradas nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul superou o número de óbitos registrados por Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) ao longo do mês de julho. Nos últimos 11 dias de julho, foram 71 mortes - contra 70 em junho.

Até o momento, são 161 óbitos. De ontem, sábado (11), para hoje, domingo (12), foram quatro mortes em Campo Grande, uma em Jardim, uma em Naviraí, uma em São Gabriel do Oeste e uma em Ponta Porã.

Durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook, o secretário de estado de Saúde alertou que o número de óbitos deve continuar crescendo neste mês.

“Devemos passar das 200 mortes ainda em julho. Isso mostra que a doença continua avançando devido à pouca contribuição da população, que não adere ao isolamento social, não usa máscara e não adota as demais medidas de prevenção”, afirmou.

Já a secretária-adjunta, Crhistinne Maymone, recomendou que pacientes com a doença em quarentena procurem ajuda médica se houver piora.

“Se você está em isolamento por estar com a doença e sentir que está piorando, procure uma unidade de saúde. Não espere muito tempo, vá ao posto imediatamente”, disse.

Resende citou o exemplo de um paciente de Camapuã, que morreu aos 25 anos e era portador de asma, e não teria procurado atendimento médico ao apresentar os primeiros sintomas.

“O paciente saiu do trabalho e foi em estado grave para o hospital. Foi trabalhar entendendo que não era grave mas veio a falecer em poucas horas. Por isso, ao menor sinal de agravamento, procure imediatamente um hospital”, relatou.

 
 

DADOS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 13.197 casos. Entre ontem e hoje, mais 228 casos foram confirmados.  

Desses novos casos, 118 foram registrados em Campo Grande, 20 em Dourados, 15 em Naviraí, 14 em Rio Brilhante e dez em Bataguassu.

Juti e Três Lagoas confirmaram mais nove casos cada. Chapadão do Sul registrou novos sete casos, Sidrolândia mais cinco e Paraíso das Águas quatro casos. São Gabriel do Oeste e Terenos confirmaram três casos cada.  

Aquidauana, Brasilândia, Costa Rica, Jardim e Nova Andradina registraram dois novos casos cada. E Cassilândia, Corumbá, Douradina, Itaporã, Ivinhema, Ladário, Rio Verde de Mato Grosso confirmaram um novo caso cada.

Procedimento que já é comum, Maracaju excluiu três e Aral Moreira, Inocência, Paranhos e Selvíria eliminaram um caso cada da base de dados. Isso acontece quando as autoridades locais identificam que o paciente apenas recebe atendimento na cidade e reside em outro local.

Mais 349 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 8.628. 275 pacientes estão internados, sendo 150 em leitos clínicos e 135 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, três pessoas receberam alta no Estado.  

Há ainda dez pacientes de outros estados sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizados oficialmente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dessas 150 pessoas em leitos clínicos, 82 estão em leitos públicos. Outras 65 estão em hospitais privados, e três paulistas ocupam uma vaga em unidade particular.

Entre os 135 internados em UTI, 82 ocupam leitos públicos e 52 pessoas estão em hospitais privados, e um paranaense está internado em uma unidade particular. Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos públicos é de 21% e dos de UTI é de 50%.  

Atualmente, o Estado tem 737 leitos clínicos para adultos e 119 para crianças, além de 225 em UTIs adultas e sete para crianças disponíveis para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Campo Grande está com 77% dos leitos ocupados. São 227 unidades, sendo 48% com pessoas com outras doenças, 24% contaminados pelo vírus e 5% com suspeita.

A macrorregião de Corumbá também está com 77% da capacidade ocupada. Dos 22 leitos, 45% tem pacientes em tratamento contra outras doenças, 27% foram diagnosticados com Covid-19 e 5% estão com suspeita.

A região de Dourados tem 111 leitos e 53% estão ocupados. E a macrorregião de Três Lagoas tem 51% de leitos ocupados, de um total de 35.

O Estado já tem 161 mortes pela doença. Foram 43 óbitos em Dourados (sendo 1 que morreu em Tocantins), 35 em Campo Grande, 13 em Corumbá, 7 em Três Lagoas, 5 em Ponta Porã, 4 em Itaporã, 3 em Itaquiraí, 3 em Fátima do Sul, 3 em Guia Lopes da Laguna, 3 em Batayporã, 3 em Paranaíba, 3 em Sidrolândia, 3 em Rio Brilhante, 3 em Naviraí, 2 de Brasilândia, 2 em Vicentina (sendo 1 ocorrido no estado de São Paulo), 2 em Amambai, 2 em Nova Andradina, 2 em Douradina,2 em Costa Rica, 2 em Cassilândia, 1 em Iguatemi, 1 em Glória de Dourados, 1 em Deodápolis, 1 em Anastácio, 1 em Sonora, 1 em Coxim, 1 em Alcinópolis, 1 em Laguna Carapã, 1 em São Gabriel do Oeste, 1 em Maracaju, 1 em Corguinho, 1 em Mundo Novo, 1 em Camapuã, 1 em Aparecida do Taboado e 1 em Jardim.

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.