Clique aqui e veja as últimas notícias!

ALERTA

Em 2020, Hemosul recebeu 5 mil bolsas de sangue a menos que no ano passado

Mesmo com campanha, o hemocentro registrou baixa significativa no número de doações
31/12/2020 09:15 - Beatriz Magalhães


O resumo de 2020 gira em torno da pandemia de Covid-19. Desde março, só se fala das crises geradas pela doença, que matou milhares de brasileiros e muitos sul-mato-grossenses. 

Entre as crises provocadas pelo novo coronavírus, está a coleta de sangue. 

Em Campo Grande, o hemocentro coordenador registrou uma queda de 10% nas doações neste ano e por várias vezes anunciou estado de emergência.

Últimas Notícias

Em 2019, entre janeiro e novembro, o Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul coletou 53.753 bolsas de sangue, enquanto no mesmo período deste ano o número de bolsas coletadas foi de 48.508.

 Foram 5.245 bolsas a menos em 2020. Os dados são do Hemosul.

Com a chegada do fim do ano, existe naturalmente uma diminuição nas doações, isso porque muitas pessoas viajam ou se ocupam com as festividades. 

Em 2020, esse período pode ser até pior que o do ano passado.  

“O movimento diminuiu bastante por conta da pandemia, e agora, durante as festas, estamos sentindo bastante a falta do doador”, afirma a coordenadora do Hemosul, Marli Vavas.  

Para incentivar a doação neste ano atípico, uma campanha foi realizada em Campo Grande, com a meta de arrecadar cinco mil bolsas de sangue. 

O Monumento das Araras, na Praça União, amanheceu todo branco em um dia de agosto, mas com as doações foi ganhando cor novamente.  

Mesmo com a campanha, que atingiu a meta com êxito, o Hemosul sofreu com a falta de doações, isso porque o sangue doado tem uma validade que varia de 35 a 42 dias. 

“O sangue tem uma validade curta: dependendo da bolsa, a duração é de 35 ou 42 dias. Por isso é preciso um número equilibrado de doações, para que não sobre e nem falte bolsas de sangue”, explica a coordenadora.

 

 
 

ATENDIMENTO

De acordo com Marli, a Capital tem três pontos de coleta. Além do hemocentro, os hospitais Santa Casa e Regional fazem a coleta de sangue, mas por causa da pandemia foi preciso parar com os atendimentos nestes locais. 

“Precisamos de uma média de 150 bolsas doadas por dia. O hemocentro atende todos os hospitais do Estado. Dos 79 municípios, apenas 7 fazem a coleta. Em Campo Grande, duas unidades foram fechadas por conta da Covid-19. A Santa Casa e o Hospital Regional, referência no tratamento da doença”.

O Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul atende todo o Estado e é 100% público. 

Durante a pandemia, o órgão tem seguido todos os protocolos de prevenção à Covid-19, é o que afirma a coordenadora. 

“Temos tomado todos os cuidados preconizados. Distanciamento, limpeza, higienização das mãos, utilização de material descartável e tudo mais”.

 

SERVIÇO

Em Campo Grande, o Hemosul está localizado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, nº 1.304. 

Neste fim de ano, não teve atendimento nos dias 24 e 25, voltando ao normal no dia 26. Aos sábados, o funcionamento é até as 12h.

No Ano-Novo, o Hemosul também está fechado hoje e amanhã (1º de janeiro), voltando ao atendimento normal no sábado, dia 2, até as 12h.

Para doar é necessário: levar documento oficial com foto; estar bem alimentado; usar máscara; ter mais de 55 quilos; e possuir idade entre 16 e 69 anos. 

Outros critérios para doação podem ser consultados no site do Hemosul.