Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGÊNCIA DE VIAGENS

Em época de pandemia, Saúde faz acordo de R$ 4,3 milhões para transportar pacientes

Contratos em vigor para tal serviço com a mesma empresa somam mais de R$ 10 milhões
09/06/2020 12:05 - Nyelder Rodrigues


 

Dois contratos que somam o valor de R$ 4,3 milhões para que pacientes de Mato Grosso do Sul sejam transportados para tratamento foram firmados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), conforme publicado em Diário Oficial.

Válidos entre 20 de maio deste ano até 19 de maio de 2021, os acordos foram celebrados por R$ 700 mil e R$ 3,6 milhões, em processo de registro de ata de preços, sem necessidade de realizar a contratação em regime emergencial.

A empresa contratada foi a Easycred Serviços de Crédito e Turismo EIRELI, que usa o nome fantasia Chek-in Viagens, responsável por agenciar a aquisição de passagens, tanto rodoviária como aérea, para qualquer destino que o paciente precise.  

Fornecedora rotineira de serviços ao Governo do Estado, a Check-in já tinha contratos firmados a partir deste ano que totalizam R$ 2.030.078 na área de saúde. Ao todo, são 32 contratos firmados por meio do Fundo Especial de Saúde de Mato Grosso do Sul (Fesa), estando os dois últimos entre os maiores valores.  

Há ainda um acordo de R$ 1,2 milhões entre as partes, mas em geral os números dos contratos variam entre R$ 5 mil e R$ 30 mil. Somando os acordos ainda em vigência - o prazo é de um ano - o total já pago na área de saúde para a Check-in soma R$ 10.278.078.

Os números estão disponíveis no Portal da Transparência do Governo do Estado, e indicam ainda que, no período de vigência de 2019, os contratos da empresa com o poder público na área da saúde chegam a marca de R$ 3.948.000.

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...