Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAOS

Em meio a pandemia, vacinação contra gripe tem aglomeração de idosos em farmácias e postos de saúde

Pessoas estavam muito próximas uma das outras, atitude contraindicada por conta do novo coronavírus
24/03/2020 11:26 - Bruna Aquino, Ricardo Campos Jr


Após a liberação da vacina contra a H1N1 em Campo Grande para profissionais de saúde e principalmente idosos, a busca desenfreada para garantir a dose lotou as farmácias credenciadas e postos de saúde na manhã desta terça-feira (24) em várias regiões da cidade. Mesmo com a participação de fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) em algumas das filas extensas, idosos esperaram por horas, próximos uns dos outros, muitos sem proteção, atitude contraindicada, uma vez que o Brasil vive um período de pandemia do novo coronavírus. 

A reportagem do Correio do Estado percorreu os postos de saúde e farmácias da Capital e o cenário foi caótico com várias pessoas na fila esperando por vacinação e em muitos lugares sem senhas antes das mesmo das 8 horas. Ao todo, as vacinas estão sendo distribuídas em 10 postos de saúde e 50 farmácias com doses limitadas. 

Por volta das 8h, na Unidade Básica de Saúde Engenheiro Arthur Okama (Dona Neta) no bairro Guanandi haviam cerca de 200 idosos do lado de fora na fila esperando por vacina. As doses não estavam sendo aplicadas dentro da unidade e sim em uma sala pela lateral. Como estava bastante sol, os idosos que não conseguiram aplicação nas farmácias estavam se aglomerando na sombra.  

Situação foi motivo de descaso para a funcionária pública aposentada Carmem Júlia Alves, de 63 anos. Ela disse a reportagem que foi na farmácia da avenida Bandeirantes com Salgado Filho, próximo à residência onde mora, mas as senhas foram distribuídas antes mesmo das 8h, horário que foi divulgado que começaria a vacinação. “Quando cheguei lá não tinha mais, eu acho que eles deveriam colocar a vacina nos postos, porque faz a gente passar por essa situação, estamos aguardando aqui fora e as pessoas estão sem proteção e não tem ninguém para nos orientar”, contou. 

 
 

O pedreiro Amerindo Marciliano de Souza, 70 anos, mora próximo ao posto de saúde do Aero Rancho, mas não encontrou a vacina por lá. Ele disse que tentou duas farmácias em frente a unidade de saúde, mas distribuíram apenas 30 senhas que já haviam esgotado. “Estou me expondo, eles estão divulgando uma coisa você vai procurar não tem o que eles estão falando, isso é errado eles sabiam que a procura ia ser grande, eles deveriam ter avisado para a gente não passar esse constrangimento”, disse Souza. 

CORRIDA ÀS FARMÁCIAS
Na farmácia Droga Fic localizada no Trevo Imbirussu cerca de 200 idosos aguardavam na fila em busca da vacina. Fiscais da Semadur estiveram no local ajudando funcionários da drogaria, mas até o horário a quantidade de pessoas era grande.

Já na farmácia Popular na região da Júlio de Castilho, a fila quilométrica tinha a presença do fiscal ao lado mas  nenhuma medida foi orientada para prevenir os idosos do covid-19, como por exemplo, o espaçamento entre cada pessoa, já que muitas não estavam utilizando máscaras de proteção.  

 
 

O militar aposentado Isabelino Barros, 68 anos, reclamou que as senhas nas farmácias são muito reduzidas. Ele foi até a farmácia na avenida Bandeirantes e as 50 fichas já tinham sido esgotadas.“Apenas 50 senhas é pouco tinha que ter mais”, destacou. 

Messias Neves, 71 anos, estava em busca de uma dose na drogaria próximo à casa dele mas não encontrou. Para o aposentado, tudo está muito desorganizado. “Isso está muito bagunçado, está desorganizado, o problema é que as pessoas não sabem esperar também, vem todos na mesma hora com medo de acabar a vacina”, disse. 

Em farmácia da Manoel da Costa Lima o problema foi mesmo que nas demais. Foram disponibilizados 100 senhas, mas por volta das 9h não tinha fichas para o período da manhã, muitas pessoas foram embora. 

Dona de casa, Edith Machado, 70 anos, foi mais cedo com o intuito de ser atendida mais rápido e acabou frustrada. “Falaram para nós que a vacinação ia começar às 8h e cheguei aqui 7h05 vim mais cedo, pensei que seria a segunda ou terceira atendida, peguei a ficha 96, aqui teve gente que já tossiu sem máscara, as pessoas não estão ligando para doença nenhuma”, contou. 

Na avenida da Mato Grosso, uma fila grande com muitos idosos se formou em frente a Drogasil em busca de vacina. 

Questionada sobre a aglomeração de idosos nos locais de vacinação, por conta da pandemia, já que há recomendação de isolamento social, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) informou que cada unidade de saúde está organizando de forma diferente para evitar aglomerações no momento de pandemia do coronavirus. 

Sobre as doses nas farmácias, a secretaria informou que a quantidade depende de cada farmácia, mas que os funcionários estão orientando as pessoas. 

A Sesau destaca que a vacinação exclusiva para idosos e profissionais da saúde vai até o dia 22 de maio e não há necessidade de “busca desenfreada” da vacina. 

Sobre a grande procura por parte dos prioritários, a Sesau informou também que os gerentes das unidades vão orientar aos que chegarem para procurar outro horário e dispersar as filas. 

A Guarda Municipal informou que várias equipes estão nas ruas fazendo rondas nas farmácias para evitar as multidões.

 

*Colaboraram Eduardo Miranda e Natalia Yahn

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.