Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ONDA DE CALOR

Em meio ao calorão, veja dicas para prevenir problemas de saúde

Médico explica cuidados com a saúde por conta das altas temperaturas
18/09/2019 09:00 - FÁBIO ORUÊ


 

Com temperaturas extremamente altas – aliadas à baixa umidade relativa do ar – em Mato Grosso do Sul, ultrapassando frequentemente os 40°C, a população está em alerta por conta dos riscos para a saúde.

O calor e a umidade do ar em níveis críticos são estopim  para quem já tem problema de saúde e alarme até para os que são considerados “saudáveis”, por não apresentarem doenças respiratórias ou cardiovasculares.

O clínico geral Renato Figueiredo alerta para que crianças e idosos tenham atenção especial nesta época, porque, muitas vezes, não se hidratam corretamente. “O principal é se hidratar, consumir bastante líquido, todo mundo precisa. Como o tempo está muito seco, a gente desidrata muito rápido”, disse ele, que aconselhou oferecer água para esses grupos especiais. “É recomendado que se consuma de 150 ml a 200 ml a cada duas horas”, continuou.

O clínico também aconselha que a população evite sair no horário de pico do sol – entre às 10h e às 16h –, quando a temperatura é geralmente mais alta e o sol mais quente. “Se você precisa ir ao centro, por exemplo, vá depois das 16h, quando o sol começa a baixar”, recomendou ele, que enfatizou que a exposição ao sol quente pode causar mal-estar. “Principalmente em pessoas que têm doenças cardíacas, hipertensão e histórico de infarto, porque podem sofrer um novo infarto, então têm mais riscos”, alertou. 

Outro grupo que precisa de atenção são os que têm doenças respiratórias, como asma e bronquite. “Essas pessoas têm que evitar ficar em lugares com muita poeira, porque só agrava a doença. Com o calor, também são comuns as queimadas e, se pessoa tem algum problema respiratório, é recomendado que não fique perto de onde tem fumaça. Por exemplo, se algo está queimando ao lado da sua casa, vá até a casa de um parente, para ficar longe da fumaça”, advertiu Figueiredo. 
 
PRIMEIROS SOCORROS

Apesar das recomendações, o médico também orienta para os casos em que a pessoa, por conta do calor excessivo, venha a passar mal.

“Se ela estiver na rua, por exemplo, debaixo do sol quente, e comece a passar mal, a primeira coisa que as pessoas ao redor dela têm que fazer é levar para um lugar fresco e arejado e colocá-la sentada”, disse.

Caso a pessoa esteja consciente e orientada, o próximo passo é dar água, ou outro líquido, em pequenas doses, para hidratá-la.

“É importante que seja em pouca quantidade, porque essa pessoa pode engasgar ou se afogar e a água ir para o pulmão e acabar complicando a situação dela”, alertou ele, que disse que a água é sempre a primeira opção, seguida pelos isotônicos. Sucos industrializados ou os feitos a partir do pó não são recomendados nessas situações.

O caso pode ser mais grave quando a vítima apresentar dores intensas nas costas, no peito, náusea ou até mesmo ficar inconsciente. Nesse caso, Figueiredo aconselha que o resgate seja acionado imediatamente ou que ela seja levada para a unidade de saúde mais próxima, para que receba o atendimento necessário.

“Se a pessoa ainda estiver consciente e apresentando esses sintomas, o socorro precisa ser chamado e as pessoas precisam seguir as orientações do profissional capacitado”. Os números disponíveis para resgate são o 193 para acionar o Corpo de Bombeiros e o 192 para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

ALTAS TEMPERATURAS EM TODO O ESTADO

Água Clara marcou a maior temperatura do Estado ontem (17), com 41,1ºC e sensação térmica de 46ºC. Os municípios da região leste e nordeste tiveram temperaturas acima ou igual a 40ºC e a umidade relativa do ar ficou em cerca de 13%. Já as cidades de Corumbá e Sete Quedas, do oeste e extremo sul, apresentaram temperaturas abaixo dos 30ºC. Campo Grande teve máxima de 35,9ºC e sensação de 39,5ºC.

CONFIRA COMO PREVENIR PROBLEMAS DE SAÚDE NOS DIAS DE CALOR

- A recomendação é consumir de 150 ml a 200 ml a cada duas horas para manter a hidratação; 
- Evitar o horário de pico do sol, no período de 10h até às 16h, para fazer qualquer tipo de atividade, principalmente pessoas com histórico de doenças cardíacas; 
- Oferecer água regularmente para crianças e idosos; 
- Pessoas com problemas respiratórios têm de evitar lugares com poeira e fumaça; 

Em caso de mal-estar:

- Colocar a pessoa sentada em lugar fresco e arejado; 
- Se consciente, hidratar com água em poucas doses; 
- Se apresentar dores intensas nas costas, no peito, náusea ou inconsciência, chamar o socorro ou encaminhar a pessoa para uma unidade de saúde.

 

Felpuda


A parceria que até então era cantada em prosa e verso, com direito à divulgação de fotos em momentos de muita alegria, dá sinais de que realmente está se esgotando. O tal parceiro quase não mais aparece nos meios de divulgação, e até criticas, digamos, “meio de leve” vêm sendo feitas. Dizem que está o “maior climão”.Mas pelo sim, pelo não, resta esperar para ver onde é que essa parceria chegará. Sei não...