Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPERANÇA PARA OS SOLTEIROS

Em potes, bolo de Santo Antônio terá 500 alianças escondidas em 4 mil unidades

Por conta da pandemia do coronavírus, tradicional bolo do santo casamenteiro precisou ser reformulado
11/06/2020 18:02 - Fábio Oruê, Glaucea Vaccari


 

Em ano diferenciado, 500 pessoas que procuram por casamento serão agraciados com alianças escondidas no tradicional bolo de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Devido a pandemia do coronavírus, a tradição precisou ser modificada e em 2020, o quitute chegará aos fiéis em forma de 4 mil bolos de pote. 

“No feitio das massas a gente consegue fazer com poucas pessoas, mas quando monta e corta precisa de muita gente e fica uma aglomeração bem grande de pessoas, tanto de quem vai buscar quanto para entregar”, explicou a chef responsável pela confecção do bolo, Ana Paula Navarro ao Correio do Estado.

Ela conta que até cogitaram não realizar este ano devido às restrições impostas pelo coronavírus, mas a ideia do bolo de pote foi aprovada pelo padre e pela comunidade, o que permitiu a realização em 2020. “Para não passar em branco porque é tradicional”, disse.

 
 

Os materiais para a confecção do bolo foram totalmente doados pela comunidade e as massas começaram a ser feitas na segunda-feira (8). Mais de 50 voluntários trabalham na montagem nos potes, que começou ontem (10). 

Os potes estão sendo vendidos a R$ 5 e o ticket já está a venda, podendo ser adquirido na secretaria paroquial ou também nos finais das missas, na Catedral Nossa Senhora da Abadia e Santo Antônio de Pádua, na Travessa Lydia Baís, no Centro da Capital. 

Conforme Navarro, se todos os tickets não forem vendidos, os restantes serão comercializados na hora. No dia 13, a distribuição do bolo começará às 6h e contará com opção de Drive-Tna na Paróquia Santo Antônio, localizada na Avenida Calógeras esquina com a Travessa Lídia Baís, região central de Campo Grande.   

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido