Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM

Em uma semana, Campo Grande tem aumento de 67% em casos de Covid-19

Capital ultrapassou marca de 2 mil casos, e pelo quinto dia seguido, registrou mais casos que Dourados
29/06/2020 12:15 - Adriel Mattos


Campo Grande ultrapassou nesta segunda-feira (29) a marca de 2 mil casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Em uma semana, a capital de Mato Grosso do Sul teve aumento de 67,32% no número de confirmações.

Na última segunda-feira (22), eram 1.212 casos, número que chegou a 2.028 hoje. Pelo quinto dia seguido, a Capital confirmou mais casos que Dourados. Foram 53 confirmações nas últimas 24 horas em Campo Grande, 20 a mais que na segunda maior cidade do Estado.

Durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook, o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, disse que Mato Grosso do Sul está perto de atingir o platô da pandemia, ou seja, quando o ritmo de confirmações passa a ser contínuo e não mais ascendente.

Apesar disso, Resende esclareceu que as recentes diminuições no número de confirmações ocorreram durante fins de semana.  

“Estamos chegando no platô da doença, mas ainda estamos em curva ascendente. Apesar dos números recentes serem pequenos a outros dias, temos que levar em consideração que era fim de semana. E nessa ocasião, não temos encerramento por vários motivos, como as prefeituras que não pode pagar horas extras”, explicou.

O secretário voltou a pedir que as equipes de saúde nos municípios monitorem os pacientes em isolamento a fim de evitar o aumento cada vez maior do contágio.

“Temos uma taxa de reprodução muito grande, de 3,8. De forma mais simples, a cada dez contaminados, podemos ter mais 38 infectados. Para evitar isso, as secretaria municipais precisam monitorar quem testou positivo e evitar contaminar outras pessoas. Precisamos evitar essa expansão não só na microrregião de Dourados, como também aqui em Campo Grande e Dourados”, explicou Resende.

 
 

DADOS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 7.676 casos. Entre ontem e hoje, mais 149 casos foram confirmados. Desses novos casos, 53 foram registrados em Campo Grande, 33 em Dourados, dez em Rochedo e nove em Maracaju.

Corumbá e Rio Brilhante confirmaram mais sete casos cada. Nova Andradina registrou novos cinco casos e Naviraí mais quatro. Brasilândia, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas confirmaram cada um três casos.  

Chapadão do Sul registrou dois novos casos. E Batayporã, Bodoquena, Bonito, Corguinho, Iguatemi, Itaporã, Ivinhema, Mundo Novo e Rio Negro confirmaram um novo caso cada.

Mais 301 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 4.227. 168 pacientes estão internados, sendo 86 em leitos clínicos e 85 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, quatro pessoas receberam alta no Estado. Há ainda dois pacientes de outros estados sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizadas oficialmente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dessas 86 pessoas em leitos clínicos, 57 estão em leitos públicos. As outras 28 estão em hospitais privados, e um paranaense ocupa uma vaga em unidade particular.

Entre os 85 internados em UTI, 52 ocupam leitos públicos e 32 pessoas estão em hospitais privados, e também um paranaense está internado em uma unidade particular. Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos exclusivos para Covid-19 é de 14% e dos de UTI é de 40%.  

Atualmente, o Estado tem 670 leitos clínicos para adultos e 138 para crianças, além de 199 em UTIs adultas e dez para crianças. Esses leitos são exclusivos para atendimentos de casos confirmados e suspeitos.

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Campo Grande está com 66% dos leitos ocupados. São 212 unidades, sendo 53% com pessoas com outras doenças, 8% contaminados pelo vírus e 5% com suspeita.

Já a macrorregião de Corumbá está com 65% da capacidade ocupada. Dos 20 leitos, 35% tem pacientes em tratamento contra outras doenças, 15% foram diagnosticados com Covid-19 e 15% estão com suspeita.

A região de Dourados tem 102 leitos e 63% estão ocupados. E a macrorregião de Três Lagoas tem 48% de leitos ocupados, de um total de 35.

O Estado já tem 75 mortes pela doença. Foram 22 óbitos em Dourados (sendo 1 que morreu em Tocantins), 9 em Corumbá, 8 em Campo Grande, 5 em Três Lagoas, 4 em Itaporã, 3 em Ponta Porã, 2 em Batayporã, 2 em Paranaíba, 2 em Rio Brilhante, 2 de Brasilândia, 2 em Guia Lopes da Laguna, 2 em Fátima do Sul, 2 em Vicentina (sendo 1 ocorrido no estado de São Paulo), 1 em Iguatemi, 1 em Itaquiraí, 1 em Naviraí, 1 em Sidrolândia, 1 em Glória de Dourados, 1 em Douradina, 1 em Deodápolis, 1 em Anastácio, 1 em Amambai e 1 em Nova Andradina.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!