Clique aqui e veja as últimas notícias!

INFILTRADOS

Empreiteiras com ‘escritório’ no governo receberam R$ 118 mi

As 24 empresas mantinham 49 funcionários em secretaria de André Puccinelli
11/02/2015 00:00 - DA REDAÇÃO


 

As 24 empreiteiras que mantiveram funcionários atuando dentro do prédio da Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (SEOP), onde fica a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), receberam do Governo do Estado, durante todo o ano passado, R$ 118,8 milhões fruto de novos contratos firmados com o poder público. Sobre a prática de o setor privado custear ao menos 49 funcionários no setor de obras, o governador Reinaldo Azambuja a considerou grave e cobrou a atuação do Ministério Público Estadual no caso.

Com base em todos os novos contratos firmados no ano passado entre as 24 empreiteiras e o Governo, publicados em edições do Diário Oficial do Estado (DOE), o valor do montante chega a R$ 118.899.380,38 milhões. A empreiteira que conquistou o maior valor em obras foi a Alvorada Construtora, que só no ano passado garantiu R$ 23.283.582,77 milhões, pouco a mais da segunda colocada da lista, a Terrasat Engenharia e Agrimensura - Eireli, que firmou contratos no valor de R$ 22.162.211,15 milhões.

Também aparecem no levantamento a Avance Construtora (R$ 5.334.794,78), a Ciacon Construções e Obras (R$ 9.300.612,39), a Construtora Rial (R$ 3.009.664,36), a CPR Consultoria e Projetos Rodoferroviários (R$ 1.644.708,99), a EGA Construções e Intermediações (R$ 475.963,36), a Enerpav GS (R$ 2.974.247,82), Equipe Engenharia (R$ 494.590,53), GMB Engenharia (R$ 2.445.857,85), LD Construções (R$ 9.678.665,68), Luca Assessoria Empresarial (R$ 16.300.516,70), Proteco Construções (R$ 4.692.494,13), Provias Engenharia (R$ 12.751.796,84), RMW Empreendimentos (R$ 4.335.823,63) e Wala Engenharia (R$ 13.849,40). (Colaborou Jéssica Benitez)

A reportagem, de Aliny Mary Dias, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.