Clique aqui e veja as últimas notícias!

OBRAS

Empresa receberá R$ 1,361 milhão para reforma e ampliação do Parque Estadual do Prosa

As mudanças serão destinadas para o receptivo do parque e licitação foi vencida pela empresa Trevo Engenharia
04/03/2021 10:16 - Rafaela Moreira


A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) divulgou o resultado da licitação para a reforma e ampliação do receptivo para visitantes do Parque Estadual do Prosa. A empresa vencedora do certame é a Trevo Engenharia, que tem outros contratos com o Governo do Estado. 

O valor da obra é de R$R$ 1.361.708,46, conforme publicado no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (4).

Segundo consta no processo, o resultado foi devidamente adjudicado à empresa vencedora sendo igualmente homologado todo o procedimento pela autoridade competente. 

Ainda será divulgado o prazo da obra, quando o contrato for publicado. A abertura das propostas foi feita no dia 7 de janeiro. As obras são destinadas para a entrada, a lanchonete e os banheiros do parque, mesmo assim, o local não tem previsão para ser aberto para visitação novamente.  

De acordo com o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o projeto foi aberto em função da falta de manutenção do Parque, que não é reformado há anos e está subutilizado.

Últimas notícias

O PARQUE

Criado em 2002 em Campo Grande, o Parque Estadual do Prosa é espaço de preservação de amostras de ecossistemas do cerrado, espécies de flora e fauna e nascentes do Córrego Prosa. 

Além disso, seus 135 hectares também abrigam diversas espécies de mamíferos, aves e répteis.

De forma geral, a fauna no parque pode ser dividida em dois grupos: os residentes, que são os animais que podem ser avistados o ano inteiro e se alimentam e reproduzem na área, independentemente de reintrodução; e os sazonais, que são as espécies que frequentam a área de acordo com a oferta de alimentos, como as aves.

Além disso, dentro do Parque do Prosa está localizado o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), que recepciona, tria e destina animais silvestres apreendidos em operações de combate ao tráfico, atropelados nas rodovias estaduais ou entregues voluntariamente pela população.

O Cras já recepcionou mais de 300 espécies, entre aves, répteis e mamíferos, totalizando cerca de 41.000 animais. Deste total, 68% são aves, 20% mamíferos e 12% répteis. O número de animais ameaçados de extinção é de 4% em relação ao total de entradas.

De acordo com o Imasul, quando o Parque ainda era aberto para visitação ocorriam cerca de 2,5 mil visitas guiadas de pessoas de Mato Grosso do Sul, do Brasil e de outros países. O local se tornou um ponto turístico e representa um dos últimos remanescentes de cerrado dentro do perímetro urbano.

Assine o Correio do Estado