Clique aqui e veja as últimas notícias!

IMUNIZAÇÃO

Covid-19: empresas não poderão comprar vacinas para funcionários

Comunicado foi feito durante reunião entre representantes do governo e empresários
14/01/2021 14:15 - Da Redação


Em reunião realizada na última quarta-feira (13), o governo federal afirmou a grandes empresários que não será permitida a compra de vacinas por companhias para a imunização de seus funcionários. A informação é do jornal O Globo.  

A comunicação ocorreu durante reunião virtual dos ministros da Casa Civil, Braga Netto, das Comunicações, Fábio Faria, e do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, com 28 integrantes do grupo Conselho Diálogo pelo Brasil, da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).  

Braga Netto não precisou datas, mas afirmou no mesmo encontro que todas as vacinas aprovadas e certificadas pela Anvisa serão distribuídas em 38 mil pontos de vacinação, em todo o Brasil.  

Últimas notícias 

O ministro afirmou que o processo estaria “bastante acelerado”, mas não quis se comprometer com prazos.

Ainda conforme o jornal, Élcio Franco disse, segundo a Fiesp, que o governo aguarda a chegada de dois milhões de doses do imunizante da Astrazeneca/Oxford e que o Instituto Butantan já tem seis milhões de doses.  

A partir de março, a Fiocruz poderá produzir 15 milhões de doses do imunizante da Astrazeneca ao mês. O Butantan já produz cerca de 10 milhões de doses da CoronaVac por mês. Segundo Franco, o Brasil poderia “em poucos meses” exportar vacinas.

 

Compra

Depois do encontro, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf afirmou que a possibilidade de compra das vacinas pela iniciativa privada, para os funcionários das grandes empresas, foi descartada pelos ministros.  

Na mesma ocasião, os representantes do governo reafirmaram que a campanha de vacinação será centralizada pelo Ministério da Saúde.  

“Essa possibilidade ontem foi negada. Essa possibilidade no momento não existe. (...) Uma empresa que tenha 100 mil funcionários, se ela quiser ir ao mercado, comprar a vacina e vacinar seus funcionários não pode”, disse Skaf em entrevista à radio CBN.

No encontro estiveram representantes de grandes companhias, como Latam Brasil, Procter & Gamble, Raia Drogasil, Grupo Guararapes, Embraer, Vivo, Gol Linhas Aéreas, MRV, JBS, Ambev, Bradesco, entre outras.