Clique aqui e veja as últimas notícias!

OBRAS

Empresas interessadas em reformar Parque dos Poderes são habilitadas

Foi aberto prazo de cinco dias úteis para eventuais recursos; abertura das propostas está prevista para 3 de fevereiro
26/01/2021 09:36 - Gabrielle Tavares


O governo do Estado habilitou nesta terça-feira (26) as empresas interessadas em revitalizar o Parque dos Poderes. O investimento de R$ 19 milhões será usado para restauração do pavimento, drenagem das águas pluviais, urbanização e implantação de ciclovias e acessibilidade de calçadas.

A Comissão Permanente de Licitação de Obras da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) qualificou as empresas Engepar Engenharia e Participações Ltda. e a Caravaggio Construtora Ltda.

Foi aberto um prazo de cinco dias úteis para eventuais recursos.

A próxima etapa é a abertura das propostas no dia 3 de fevereiro, a partir das 14h, na sede da Agesul. Por fim, a empresa escolhida firmará contrato com o governo para iniciar as atividades.

Últimas notícias

A reforma, que foi anunciada em dezembro de 2020 pelo governador Reinaldo Azambuja, terá ainda o recapeamento de 110 mil m² de ruas, com 4 quilômetros de pista de caminhada e corrida; 4,2 quilômetros de ciclovia no canteiro central.

Acessibilidade para as pessoas com deficiência; paisagismo; três estações de ginástica; e 70 bancos de descanso, tendo à disposição três estações de ginástica.

A obra ainda vai dispor de reforma dos estacionamentos, lixeiras e instalação de 41 abrigos nos pontos de ônibus para dar melhores condições aos servidores estaduais que utilizam o transporte coletivo, além de um centro de apoio ao usuário com banheiros masculinos, femininos e adaptados para as pessoas com deficiência.

É a primeira intervenção no local desde sua inauguração, em 38 anos. Além de ser usado para prática de atividades físicas e lazer, o Parque dos Poderes também é sede dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e do Ministério Público.

“A obra vai atender todas as funções do local, desde a parte administrativa, como melhores condições aos servidores e as pessoas que usam o espaço para atividades esportivas”, disse o diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Miranda.