Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VEÍCULOS

Empréstimo de R$ 30 milhões será usado para renovar frota

Em 70 dias é a terceira operação de crédito que o município quer contratar
12/02/2020 10:00 - Adriel Mattos


 

Parte da frota de veículos e máquinas da Prefeitura de Campo Grande vai ser renovada. Para isso, a administração municipal vai contratar empréstimo no valor de R$ 30 milhões com a Caixa Econômica Federal (CEF), na linha Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa). O projeto de lei que pede autorização para a operação chegou ontem (11) à Câmara Municipal.

O motivo é que o custo com manutenção e a desvalorização se tornou economicamente inviável. “O objetivo é racionalizar nossas despesas e economizar. Nossa frota tem uma idade bastante elevada. São quase mil veículos que exigem um gasto mensal de R$ 600 mil com manutenção”, destacou o titular da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento (Sefin), Pedro Pedrossian Neto.

Cerca de 30% da frota será renovada. Parte dela data da década de 1980 e para pagar as 96 parcelas do empréstimo, a prefeitura deve leiloar os veículos antigos ainda em uso e também os que estão “encostados”. A aquisição dos novos carros, caminhões e outros será feito à vista – com o dinheiro do empréstimo.

“Esses veículos antigos não deveriam mais rodar, e já são bastante dispendiosos. Temos uma estimativa de economizar R$ 500 mil por mês, o que resultaria em diminuir os custos em R$ 2 a 3 milhões apenas no primeiro ano”, explicou Pedrossian Neto.

PROJETO
Na justificativa do projeto, o prefeito Marcos Trad argumenta que a frota municipal está deteriorada pelo tempo de uso, além da desvalorização de parte dela passar de 50%. “Para muitos destes, a continuidade da realização de conserto ou reparos se tornou economicamente inviável, pois os mesmos já se tornaram demasiadamente onerosos para a administração pública, incidindo por vezes, em gastos maiores que o próprio valor do veículo”.

Trad defendeu a operação de crédito alegando que a prefeitura não tem recursos próprios suficientes para renovar essa parte da frota. O pagamento começará dois anos após a assinatura do contrato, que só deve ocorrer após a aprovação e posterior sanção da lei. Ou seja, as parcelas só serão pagas a partir de 2022 e caso Trad não seja reeleito a conta ficará para seu sucessor.

OPERAÇÕES

Este é o terceiro empréstimo em pouco mais de dois meses que a prefeitura contrata. No dia 3 de dezembro, o Correio do Estado noticiou que a Câmara aprovou operação de crédito de R$ 96,1 milhões para obras nos corredores Norte e Sul do transporte coletivo.

No Corredor Norte, passarão por intervenção as avenidas Cônsul Assaf Trad, Coronel Antonino e Mato Grosso, além das ruas Alegrete e 25 de Dezembro, totalizando R$ 77,6 milhões. Já no Corredor Sul, devem receber obras a Rua Rui Barbosa (R$ 9 milhões) e a Avenida Costa e Silva (R$ 8,3 milhões), totalizando R$ 17,3 milhões

Há a previsão de projetos a serem implementados nas avenidas Cônsul Assaf Trad, Coronel Antonino, Mato Grosso e Costa Silva, e as ruas Alegrete (R$ 314,2 mil), 25 de Dezembro (R$ 79,5 mil) e Rui Barbosa (R$ 116,5 mil), totalizando R$ 1,1 milhão.  

No dia 13, reportagem destacava pedido de empréstimo de R$ 45 milhões para obras de drenagem e pavimentação em quatro bairros da região sudoeste da Capital, além da construção de um parque no Jardim Noroeste.

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...