Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TELECURSO

Cursinho preparatório para o Enem começa nesta terça na TV aberta

Aulas serão transmitido no período noturno em MS com foco em conteúdo do Exame
01/06/2020 15:58 - Glaucea Vaccari


Governo de Mato Grosso do Sul inicia, nesta terça-feira (2), transmissão de programa exclusivo preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio da TV aberta. Inscrições para o exame terminaram no dia 27 de maio e data das provas devem ser definidas neste mês. Informação foi repassada durante live da Secretaria Estadual de Educação (SED) no Facebook, nesta segunda-feira (1º).

De acordo com o superintendente de políticas educacionais da SES, Helio Daher, transmissões serão feitas no período noturno, com conteúdos exclusivos do ensino médio, para que os candidatos possam estudar de casa.  

“Nós vamos agregar todos os nossos vídeos de ensino médio, focados no período noturno, para esse estudante que está se preparando para o Enem. A inscrição acabou semana passada e agora começa todo um processo de preparo. Criamos essa nova ferramenta para que possa se preparar melhor, é uma novidade a gente espera que ajude bastante. Faremos uma especie de maratona com os estudantes”, disse Daher.  

Além da televisão aberta, via Rede MS de Televisão, onde são transmitidas as aulas online, o mesmo curso será disponibilizado no site e canal do Youtube da Secretaria Estadual de Saúde (SED).  

Devido à pandemia do novo coronavírus, o conteúdo será disponibilizado online, gratuitamente, para auxiliar os estudantes na manutenção da rotina de estudos em casa.

Em todo o Brasil, o Enem recebeu 6.121.363 inscrições, sendo 6.020.263 para a aplicação da prova impressa e 101.100 para a versão digital. As provas, inicialmente marcadas para novembro, foram adiadas por 30 a 60 dias, devido à pandemia. Definição da data será feita após consulta aos inscritos, em junho.  

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!