Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AJUDA NO PANTANAL

Sanesul envia equipamentos para prevenir o desabastecimento de água em Corumbá

Sanesul enviou equipamentos para evitar a escassez de água no Rio Paraguai
26/09/2020 13:32 - Alicia Miyashiro


Nesta semana, a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), enviou para Corumbá, distante 424km da Capital, o equipamento que servirá de forma preventiva para impedir o desabastecimento de água no município, que ocorrerá se caso o nível do Rio Paraguai, baixe ainda mais.

De acordo com a informação anunciada nesta quinta-feira (24), o equipamento será montado em breve e assim que estiverem prontos, os testes serão realizados.

A reunião foi realizada entre o diretor presidente Walter B. Carneiro Jr, o diretor de Engenharia e Meio Ambiente, Helianey Paulo da Silva e o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.

 
 

“O Governo do Estado decretou emergência ambiental e nós montamos uma sala de crise hídrica coordenada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento na qual estamos monitorando a questão crítica”, enfatizou Jaime.

Walter ressaltou: “Estamos com um equipamento de bomba flutuante, que será a nossa primeira tentativa, onde vamos produzir 500 metros cúbicos de água. Vamos monitorar dia a dia para ver se resolve”. Ele afirma ainda que esta iniciativa já foi implementada em Ladário, cidade vizinha de Corumbá.

O dirigente contou que caso a medida não surta efeito e o nível do rio fique mais baixo, será instalado no local as bombas anti fibras e bombas submersíveis. “Vamos trabalhar com o plano A e com o plano B”.

Apoio

Além do equipamento enviado pela Sanesul, o Ministério do Desenvolvimento Regional, vai repassar mais R$ 1,351 milhão a Mato Grosso do Sul, para auxiliar na compra de equipamentos de segurança e outros implementos necessários.

Os recursos fazem parte do 2° Plano de Trabalho, criado pela Defesa Civil do Estado e complementam a quantia anterior já repassada pelo Governo Federal de R$3,8 milhões.

Toda verba está sendo aplicada no custeio das ações de combate aos incêndios, no Pantanal e no Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari.

“Com esse recurso extra vamos comprar mais equipamentos (EPIs) de segurança para os bombeiros e brigadistas, também fazer a contratação de 21 brigadistas, custear alimentação e combustível para as equipes”, disse o secretário de Meio Ambiente enfatizando que a ajuda é de extrema importância, enquanto os trabalhos continuam no Pantanal e no parque do Taquari.

Em uma live transmitida nesta sexta-feira (26), pelo Facebook do Governo do Estado, foi anunciado a liberação dos recursos. Mais de 340 pessoas trabalham para eliminar as chamas das três regiões principais do Estado.

 
 

O Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), é responsável pela monitoração da força-tarefa de combate ao fogo.

No Pantanal, o trabalho de combate às chamas é feito por brigadistas do Ibama/Prevfogo, militares do Corpo de Bombeiros (Mato Grosso do Sul e do Paraná) e Marinha.

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!