Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MAIS UM ANO

Ernesto Geisel deverá ser entregue no aniversário da Capital de 2021

Obras foram paralisadas diversas vezes, mas a promessa é a de que a reforma será retomada neste mês
15/06/2020 10:30 - Daiany Albuquerque


 

A obra de contenção da erosão e revitalização da Avenida Ernesto Geisel deverá ser inaugurada apenas no aniversário de Campo Grande do ano que vem, isto se tudo correr dentro do novo cronograma, e não ocorrerem novas paralisações. Segundo o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Rudi Fiorese, o governo federal depositou mais uma parte da dívida com as empreiteiras que tocam a obra no mês passado. Ainda neste mês, as obras deverão ser retomadas.

“Vamos começar pelo remanejamento de um tubo de esgoto que fica em uma das margens da avenida [sentido bairro/centro]. Agora em junho já vai ser iniciada [a obra] e deve demorar uns três meses para executar. É uma obra um pouco complexa, são 1.200 metros de tubulação de diâmetro grande, que levam boa parte da rede de esgoto para a Estação do Los Angeles”, explicou Fiorese.

Esse serviço se faz necessário porque, conforme o superintendente de Obras da Sisep, Francisco Torres Martins, a tubulação está muito próxima da margem do Rio Anhanduí e, quando forem iniciadas as escavações para a construção do gabião, a estrutura corre o risco de se romper e derramar esgoto no local.  

Só depois dessa obra é que o local poderá passar pela qualificação prevista, com a construção do paredão de contenção de 9 metros às margens do Rio Anhanduí e a revitalização da área, que terá ciclovia no canteiro central e recapeamento da avenida.

Este trecho faz parte dos segundo e terceiro lotes da obra, que ficaram sob a responsabilidade da empresa Dreno Construções – Eireli EPP. Essas duas partes compreendem o trecho da Rua da Abolição até a Rua do Aquário.

PREVISÃO  

A obra está orçada em R$ 48.497.999,21 e tinha previsão de término para o aniversário da cidade do ano passado. Apenas o terceiro lote tinha prazo maior, por conta dessas adequações, e a estimativa era de entrega em agosto deste ano, ou seja, ao todo, o atraso deverá ser de um ano da data inicial de término.  

O atraso se deu porque, desde setembro do ano passado, o canteiro da obra foi esvaziado em função do atraso no repasse de medições já realizadas, e não pagas, pelo governo federal. O valor que havia ficado em atraso era referente aos meses de julho, agosto e setembro de 2019, que totalizava cerca de R$ 3 milhões. Das obras na região, segundo o secretário, pouco mais de 60% está concluída – mais de 75% do primeiro lote, 55% do segundo e 50% do terceiro lote. Até o fim do ano passado, foram investidos R$ 29.416.122,52 nos três trechos. Fiorese afirmou que ainda há dívida da União, mas que o valor é irrisório se comparado ao que ficou de dividendo no ano passado.

PRIMEIRO TRECHO

O primeiro trecho da obra está a cargo da empresa Gimma Engenharia Ltda., que já havia retomado, no ano passado, a revitalização do trecho que fica entre as ruas Santa Adélia e Abolição. Entretanto, essa construção foi paralisada depois que dois paredões, nos dois lados da margem do rio, desabaram após fortes chuvas no início deste ano.

Com o desabamento, parte da obra feita pela empresa também foi danificada. Só após a recuperação desses paredões, que não faziam parte do trecho contratado, é que a Gimma conseguirá recuperar sua parte da construção.

A recuperação dos paredões tinha previsão de conclusão para este mês, entretanto, na primeira quinzena de maio, uma chuva forte abriu uma cratera nos fundos do Hospital São Julião. “A equipe que estava trabalhando na Ernesto Geisel teve de paralisar tudo e fazer a recuperação desse local [hospital]. Nossa previsão é a de que esse reparo termine nesta semana, para que, na próxima, a gente já reinicie na avenida”, afirmou Fiorese.

Um dos paredões já foi levantado e a margem aterrada, mas, na margem sentido bairro/centro, ainda é preciso fazer todo este trabalho. A estimativa é a de que sejam necessários mais 20 dias até que o local fique pronto para receber a revitalização.

Depois, ainda será feito o processo de atiramento nesse local, que é injetar concreto com aço por dentro da placa, penetrando alguns metros no solo. 

DESDE 2018

A revitalização da Avenida Ernesto Geisel foi iniciada em fevereiro de 2018 e abrange trecho de quase dois quilômetros da via, atravessando os bairros Coophamat, Taquarussu, Jacy e Marcos Roberto. O projeto prevê construção de paredões de gabião para proteger as margens da erosão e evitar o transbordamento do rio, além de drenagem, ciclovia, urbanização e recapeamento das pistas.

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.