Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INFORME PUBLICITÁRIO

Espaço pensado para os pets pode ser fator decisivo na hora de escolher um imóvel

Atividades e socialização são fundamentais para qualidade de vida dos bichinhos, diz especialista
17/02/2020 08:40 - Da Redação


 

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e o Instituto Pet Brasil revelaram que existem nada menos que 132 milhões de animais de estimação no país.  A paixão pelos bichinhos e o entendimento de que hoje eles são verdadeiros membros da família crescem dia após dia. Além disso, cada vez mais as pessoas buscam um pet para companhia e para dar afeto e atenção.

No entanto, é muito importante que os tutores pensem em diversos aspectos para o bem estar do bichinho na hora de optar por ter um pet como parceiro de vida. Segundo a médica veterinária Amanda M. Coelho, toda pessoa que pensa em ter um animal de estimação, de qualquer que seja a espécie, precisa pensar no espaço que será disponibilizado para esse animal, levando em conta necessidades de cada espécie e fatores como raça e porte. “Todos deveriam saber das particularidades da raça e comportamento. Não tem como ter um filhote, por exemplo, e esperar dele um comportamento de idoso. Ele precisará de espaço, precisará de socialização com outros pets, de atenção, de passeio, entre outros cuidados. E mesmo que não seja um filhote, um idoso ou adulto têm suas particularidades. Alguns pets vivem bem sós, sem interação com outros, apenas com os donos, sem passeios, apenas no convívio da casa, outros, gostam de explorar cheiros novos, pessoas novas, locais novos e ter um espaço para que isso aconteça com segurança é fundamental”, pontua.  

A cuidadora de animais Thielly Zambom pensou bem na hora de escolher uma nova casa para viver. Isso porque ela é tutora de três cachorros da raça pit monster, o Stark, a Troika e a Kathana. Por serem animais grandes e demandarem bastante gasto de energia, ter um bom quintal foi um fator fundamental. Além disso, Thielly costuma deixar muitos brinquedos disponíveis para o trio, como pneus, bolas e garrafas para que eles possam brincar durante o dia. A mais nova, uma filhote de 9 meses, vai 2 vezes por semana para uma creche onde pode brincar até cansar. “Depois, ela chega em casa e só quer saber de dormir”, conta.

 
 

Cuidados  

Um espaço generoso para brincadeiras são fundamentais para quem tem cachorros, principalmente aqueles de tamanho grande e que necessitam de atividades frequentes para gastar a energia que naturalmente têm. Do contrário, eles podem até desenvolver problemas de saúde. “Várias coisas podem acontecer, desde doenças articulares graves, nas quais a estrutura física do animal é afetada, a problemas de socialização, de comportamento. Muitos pets apresentam comportamentos parecidos com os de pessoas depressivas, até mesmo tendo compulsões, em que os animais se machucam por estarem ansiosos, estressados ou frustrados”, pontua a veterinária Amanda.  

Pensando nessa necessidade de que os moradores cada vez mais procuram opções de moradia tendo em mente que os pets também são prioridade, diversos empreendimentos imobiliários têm inovado e criado projetos com espaços pensados nos bichinhos. É o caso do Reserva Santa Inês, novo loteamento que se instalará brevemente na região norte de Campo Grande, próximo à saída para Cuiabá. Em seu Espaço Pet, os pets e seus tutores terão lugar garantido para brincadeiras, atividades e também para socializar com outros animais do condomínio. Será um espaço cercado e gramado de 1000m², com diversos brinquedos para treinamento e brincadeiras com animais de estimação. O ambiente foi projetado para que os pets e seus tutores possam ter momentos agradáveis juntos, o que pode causar bem-estar para ambas as partes.  O Espaço promete ser um alívio para os tutores que queiram passear e brincar com seus bichinhos próximos à sua casa, com segurança, sem se preocupar com ruas movimentadas, falta de infraestrutura e outros fatores externos.  

 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...