Clique aqui e veja as últimas notícias!

PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Serviço público estadual proporciona igualdade, acessibilidade e inclusão à pessoa com necessidades especiais

Funcionários públicos estaduais são exemplos de força e motivação na execução de funções
04/12/2020 10:31 - Naiara Camargo


O trabalho de Elza Maria Cardoso e Vitor Leandro Narcizo, servidores estaduais do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), é um exemplo em igualdade e acessibilidade na inclusão da pessoa com deficiência.

Ela é fiscal na unidade de Dourados e ele engenheiro sanitarista e ambiental em Campo Grande. Os dois convivem com restrições de mobilidade motora por conta da deficiência, e, por isso, o ambiente de trabalho teve de ser modificado conforme suas necessidades especiais.

Acompanhe as últimas notícias

Elza, por exemplo, não pode fazer visitas na área rural, portanto trabalha com documentos, orienta ao público e ajuda na montagem de processos administrativos de licenciamento ambiental.

“No caso dos serviços externos, por exemplo as vistorias, priorizamos locais que tenham acessibilidade. Lecionei no município e na UFMS”, expressa a servidora.

“Sim existem restrições. Depois que passei ao uso de muletas deixei de participar dos EIA/RIMA que exigiam acompanhar a equipe em vistoria de campo em fazendas”, finaliza.

Os dois afirmam ser tratados igualitariamente no ambiente de trabalho. “Tenho orgulho de trabalhar no Imasul por conta disso. Todos os meus colegas sempre me auxiliam no que preciso e me tratam de uma forma igualitária que até me esqueço da deficiência”, disse Vitor.

Pessoas portadoras de necessidades especiais também tem seus direitos resguardados em outros órgãos do governo do Estado, assim como no Imasul.

Elza ainda faz uma reflexão a respeito da importância da cidadania e exercício da humanidade. “Considero muito importante inseri-los no mercado porque muitos podem contribuir com a sociedade e sentem valorizados fazendo isso”.

“Para mim, é um ato humanitário porque existem muitos deficientes dependendo de auxílios governamentais e que podem ser produtivos dentro da sociedade e de suas famílias”, complementa.

Assine o Correio do Estado