Clique aqui e veja as últimas notícias!

VACINAÇÃO COVID-19

Ministério da Saúde recua e Estado não sabe quando vai receber novas doses de vacina

Segundo a Ses, Ministério ainda não informou data de envio e novo quantitativo de doses
05/02/2021 17:20 - Ana Karla Flores


Novas doses de vacina contra Covid-19, que tinham previsão para chegar em Mato Grosso do Sul neste sábado (6), tiveram o envio adiado pelo Ministério da Saúde. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Ministério ainda não informou o cronograma de envio e o quantitativo de doses para o Estado.  

Últimas notícias

A Secretaria ainda acrescenta que o quantitativo de doses enviadas ao Estado será alterado, visto que o Ministério divulgou que haverá redução no número total de doses enviadas. 

O número informado anteriormente foi de 2,9 milhões de imunizantes, em que 32 mil seriam apenas para Mato Grosso do Sul, e passou para 2,6 milhões de doses da vacina CoronaVac.

A SES havia informado que o lote chegaria em 760 caixas entre hoje (5) e sábado, mas ainda não decidiu o público de prioridade para as aplicações.

Uma opção é que as doses continuem servindo aos profissionais da área da saúde que atuam na linha de frente no combate a Covid-19, indígenas aldeados e idosos acima de 80, ou também que sirva para ampliar os grupos atendidos.

Em coletiva de imprensa realizada hoje, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja afirmou que Mato Grosso do Sul está pronto para adquirir qualquer imunizante contra o novo Coronavírus assim que possível.

"O Estado está aberto a comprar qualquer vacina que tenha os registros pelos organismos nacionais ou pela Anvisa", disse.

De acordo com o governador, há uma reserva de R$ 100 milhões disponíveis para a aquisição dos imunizantes, no entanto ainda não existe a possibilidade de compra, já que as doses liberadas para uso emergencial estão incluídas apenas no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Ou seja, o Ministério da Saúde é o responsável direto pela aquisição e distribuição dos lotes pelos estados do país.

Azambuja ainda ressaltou que tem pressa para imunizar toda a população sul-mato-grossense. "Se alguém souber de algum laboratório que queira vender vacina fora do plano, nós somos um grande cliente".

Vacinação

De acordo com o Vacinômetro da Covid-19, desenvolvido pela SES, a população estimada a ser imunizada na primeira fase é de 176.721 pessoas, entre idosos institucionalizados, idosos com 80 anos ou mais, profissionais de saúde e indígenas aldeados. 

A meta é vacinar 90% do grupo e o percentual de vacinados aponta que 45,07% já foram imunizados. 

Em relação à população geral de Mato Grosso do Sul, o percentual de pessoas imunizadas é de 2,55%. Dados apresentados pelo governo do Estado no início da vacinação apontaram que o primeiro grupo prioritário era formado por 219.215 pessoas. 

Com a chegada de mais imunizantes, foi aberta vacinação também para os 175.511 idosos acima de 80 anos,e 3.814 já foram vacinados, isso representa 8,31%.  

Além disso, pessoas de 65 a 74 anos já podem realizar cadastro para se vacinar contra a Covid-19 pelo sistema da prefeitura de Campo Grande. A identificação prévia será usada para agilizar o atendimento na hora de receber a vacina, reduzindo a chance de aglomerações no dia da imunização.

A princípio, só estava permitido para cadastro o público prioritário na primeira fase da campanha. Contudo, com a chegada de novos lotes de vacina, idosos acamados com 60 anos ou mais podem ser incluídos no cronograma de vacinação contra a Covid-19, como informou o secretário de Saúde de Campo Grande, José Mauro Filho.