Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

PANDEMIA

EUA ultrapassam 180 mil mortes; França registra pico de casos de covid-19

A França registrou 6.111 novas infecções por coronavírus, confirmadas hoje, o maior número de casos diários desde o fim do bloqueio no país
28/08/2020 02:00 - Estadão Conteúdo


Os Estados Unidos chegaram nesta quinta-feira, 27, a 180 494 mortes por covid-19, de acordo com levantamento da universidade americana Johns Hopkins. Segundo o levantamento, o país registra o total de 5.858.857 de casos confirmados.

Ainda de acordo com a Johns Hopkins, países que registram maior número de infecções por covid-19 em números absolutos, após os Estados Unidos, são o Brasil (3.717.156), Índia (3.310.234), Rússia (972.972) e África do Sul (618.286). 

Globalmente, o número de casos de covid-19 ultrapassaram a marca de 24 milhões de casos. Já as mortes são 828.070.

A França registrou 6.111 novas infecções por coronavírus, confirmadas hoje, o maior número de casos diários desde o fim do bloqueio no país, e o segundo maior desde o início da pandemia no país. 

O máximo registrado na França foi de 7.578 casos diários, em 30 de março, no auge da pandemia no país. O número total de casos por coronavírus na França é de 259.698 e 30.576 mortes.

As autoridades de saúde da Alemanha esperam que uma ou mais vacinas contra covid-19 estejam prontas no início de 2021, disse hoje o centro alemão de prevenção de doenças. 

"Os dados atuais sugerem que uma ou várias vacinas devem ser certificadas, as primeiras quantidades de produção iniciadas e as doses entregues no início ou 2021", disse o Instituto Robert-Koch (RKI) em seu último boletim epidemiológico.

O instituto também alerta para uma possível escassez de vacinas contra covid-19. "Espera-se que no início não haja vacina suficiente para toda a população, para que seja necessária uma priorização", acrescentou o RKI.

 

Felpuda


Esforços vêm sendo feitos por certos candidatos derrotados na tentativa de conseguir emplacar em cargos públicos comissionados alguns ex-integrantes das equipes de trabalho da campanha eleitoral.

A preocupação não seria, na realidade, com situação de dificuldades que essas pessoas enfrentariam a partir de agora, mas, sim, para livrarem-se de pagar pendências trabalhistas referentes ao período da disputa. Tem cada uma!