Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TERENOS

Ex-vereador é absolvido de homicídio em julgamento que durou 17 horas

Sessão começou às 9h30min de quarta-feira e terminou às 2h40min de quinta-feira
20/08/2015 18:13 - GABRIEL MAYMONE


Depois de 17 horas de julgamento (sessão começou às 9h30min de quarta-feira e terminou às 2h40min de quinta-feira), o ex-vereador de Terenos (MS) Hélio Locks foi absolvido da acusação de homicídio contra o irmão, Sérgio Locks. O conselho de sentença também desclassificou o delito imputado ao administrador de fazenda Milton de Souza Brito.

Como o conselho de sentença desclassificou o delito a Milton, a competência de julgamento foi transferida ao juiz, que apontou na sentença que as consequências do crime são indiferentes na medida em que a arma foi entregue no dia seguinte à Polícia Civil de Terenos.

Desta forma, o juiz fixou a pena base em nove meses de detenção e 20 dias-multa, cada qual arbitrada em 1/30 do salário mínimo. Considerando que o réu é confesso, o juiz reduziu a pena para seis meses de detenção e 10 dias-multa.

A pena seria iniciada em regime aberto, todavia, considerando a quantidade de pena aplicada e o fato de ter transcorrido prazo superior a 2 anos entre o recebimento da denúncia e a decisão de pronúncia, a pena foi atingida pela prescrição.

CRIME

O crime aconteceu em 2007, na Fazenda Santa Rosa, localizada na zona rural do município, quando o então vereador teria matado Sérgio Locks com disparos de rifle, calibre 22. A vítima morava em Blumenau (SC) e estava a passeio em MS.

Consta no processo que o ex-vereador teria levado o irmão para caçar em uma mata e esperou a vítima subir em uma árvore para efetuar os disparos.

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...