Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ATENÇÃO

Montagem atribuída ao Correio do Estado é fake

Criminosos usaram layout do Portal para disseminar informação falsa
13/03/2020 12:24 - Da Redação


 

O jornal Correio do Estado foi alvo de “fake news” nesta sexta-feira (13). Notícia atribuída ao veículo com informações falsas sobre o coronavírus em Mato Grosso do Sul circula pelo WhatsApp. O texto falso usa uma montagem com o layout do Portal Correio do Estado. O material nunca foi publicado nas versões impressas ou online do jornal. Esta não é a primeira vez que criminosos usam a imagem e a credibilidade do Correio do Estado para propagar informações falsas.

Atualmente a Secretaria de Estado de Saúde (SES) monitora dez pessoas em Mato Grosso do Sul com suspeita de coronavírus, mas nenhum caso foi confirmado até agora. E também não houveram mortes por conta do Covid-19 no Estado. A SES informou que foram várias “fake news” disseminadas esta semana relativas ao novo vírus e todas não são verdadeiras - relacionadas a casos e mortes em Bonito, Ponta Porã, na Santa Casa e em hospitais particulares de Campo Grande.

OUTRO CASO

Outro caso que ganhou a internet é do estudante Ueze Zahran Stamatis, de 27 anos, neto do empresário Ueze Zahran, que confirmou nas redes sociais ontem (12) que está com coronavírus. Ueze fez exames em hospital de São Paulo onde já está isolado em quarentena. Boatos nas redes sociais deram conta que o universitário estaria em Campo Grande e teria ido a uma boate bastante conhecida na Capital.  

Ao Correio do Estado, Ueze confirmou que está positivo para o Covid/19, mas negou que tenha vindo a Campo Grande. O jovem disse que não vem a cidade há pelo menos um mês.  

Nas redes sociais o jovem informou que não sabe como contraiu a doença pois não teria saído do país nos últimos dias, também desmentindo o fato que teria viajado recentemente para a China. “Recebi a notícia do coronavírus às 18h, estou muito cansado. Essa doença parece que dá uma derrubada na gente é como se fosse uma gripe mesmo. Me perguntaram onde eu contraí a doença, gente eu não sei, eu estava no hotel do Rio de Janeiro e fui em uma festa com meus amigos, tinha gente de máscara, mas eu não viajei para fora do país”, contou. 

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!