Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MEIA TONELADA

Falso funcionário da Receita Federal é preso com meia tonelada de maconha

PM desconfiou do veículo, já que na região da fronteira não existem postos da Receita Federal
25/08/2015 09:53 - Danielle Valentim


 

A Polícia Militar prendeu, na manhã dessa terça-feira (25), em Amambai - município distante 342 quilômetros de Campo Grande, um falso funcionário da Receita Federal transportando 578 quilos de maconha. A droga era transportada em um veículo Astra, caracterizado com adesivos da Receita Federal e inclusive com placa falsa, do Brasil.

De acordo com o site A Gazeta News, a abordagem da PM ao suposto carro oficial aconteceu na Rodovia MS-289, trecho que liga Amambai a Coronel Sapucaia, quando os militares realizavam patrulhamento.

Os policiais desconfiaram do veículo, já que na região da fronteira não existem postos da Receita Federal, e resolveram realizar uma checagem. Durante vistoria no interior do carro, que segundo a polícia, posteriormente, descobriu-se que era clonado, os policiais encontraram a droga.

O entorpecente era transportado no porta-malas e no lugar do banco traseiro do veículo que foi retirado para abrigar a maconha. Segundo a Polícia Militar, o motorista do carro Vilmar Becker Gonçalves, de 49 anos, morador em Foz do Iguaçu, no Paraná, foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

De acordo com a PM, o motorista é ex-presidiário e teria deixado a cadeia em Foz do Iguaçu no dia 18 de junho deste ano.

No carro também foi encontrada uma jaqueta da Receita Federal falsificada. Todo o material apreendido, bem como o falso funcionário da RF, foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai.

Felpuda


Mesmo sabendo que não é fácil conquistar a vitória, alguns políticos em pleno exercício do mandato disputam eleições, querendo trocar o Legislativo pelo Executivo e se dizendo preocupados com as necessidades do município. 

A jogada é antiga: fazem campanha eleitoral antecipada, pois vão tentar a reeleição, e começam a “trabalhar” o nome desde já. É bom lembrar o dito popular: “De boas intenções o inferno está cheio”. Ah, o poder!