Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Falta de monitoramento de pacientes pode ser responsável por aumento de óbitos no Estado

Número de casos confirmados com coronavírus no Estado chega a 13.461
13/07/2020 12:34 - Gabrielle Tavares


Mato Grosso do Sul registrou novos 264 casos e seis mortes nas últimas 24 horas. O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, disse em transmissão ao vivo desta segunda-feira (13) que municípios do interior precisam melhorar o monitoramento dos pacientes para que o número de óbitos seja reduzido.  

“Muitas das mortes que têm acontecido no Mato Grosso do Sul ocorre porque o paciente já chega em estado crítico nos hospitais. Não podemos deixar que o paciente chegue em estado grave, como está acontecendo, porque a chance de recuperação diminui substancialmente”, relatou Resende.  

O secretário ainda ressaltou que foram instalados 5 novos leitos clínicos em Coxim e também serão ativados mais 6 em Jardim. “Também estamos trabalhando para ter mais 10 novos leitos em Naviraí. Aqui na Capital vamos discutir a possibilidade de abrir novos leitos na Santa Casa e no Hospital Regional”, completou.  

Boletim Epidemiológico

Com os novos exames positivos para o novo coronavírus, o número de casos confirmados da doença no Estado chega a 13.461. “Não que esse número tenha diminuído, é que no final de semana as equipes de saúde dos municípios são reduzidas”, explicou Resende.

Dos 13.461 casos confirmados, 4.016 estão em isolamento domiciliar, 9.002 estão sem sintomas e já estão recuperados e 286 estão internados, sendo 160 em hospitais públicos e 126 em hospitais privados. Dez pacientes internados são procedentes de fora do Estado.

A Covid-19 está presente em 95% de Mato Grosso do Sul. Dos 79 municípios do Estado, somente 4 ainda não registrou casos da doença: Sete Quedas, Alcinópolis, Pedro Gomes e Figueirão.  

As cinco cidades com os maiores índices do coronavírus são Campo Grande, que totaliza 4.640, com mais 170 casos nas últimas 24 horas; Dourados 3.446, com mais 47; Corumbá 570, com mais 1; Rio Brilhante 445, com 4; e Três Lagoas 394, com mais 3.

Óbitos

Foram registrados seis óbitos, passando para 167 mortes pela doença em Mato Grosso do Sul. Uma delas foi em Coxim, mulher de 58 anos, que faleceu no domingo (12). Ela sofria de doença cardiovascular crônica.

Em Dourados três homens perderam a vida, dois deles no domingo. O primeiro, de 75 anos, tinha doença cardiovascular crônica e asma; o segundo, de 45 anos, possuía pneumopatia crônica e imunodeficiência/imunodepressão. O terceiro, de 55 anos, foi a óbito no sábado (11) e sofria de pneumopatia crônica.

Em Campo Grande foram duas vítimas. O homem de 64 anos que faleceu no sábado, tinha doença cardiovascular crônica e diabetes. Uma mulher, de 61 anos, morreu ontem, e também sofria de doença cardiovascular crônica e diabetes.

 
 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.