Cidades

Cidades

Família L200 Triton cresce na linha 2013

Família L200 Triton cresce na linha 2013

Continue lendo...

A revolução das picapes médias no mercado brasileiro agora tem mais uma militante. É a linha 2013 da Mitsubishi L200 Triton, que passou por uma bateria de modificações, assim como já ocorreu neste ano com suas concorrentes Nissan Frontier, Toyota Hilux, Volkswagen Amarok e até com a veterana Chevrolet S-10 – está faltando apenas a nova Ford Ranger.

Como as rivais, a L200 mudou por força das normas do Proconve, que exige motores a diesel de menor emissão, e incorporou mais equipamentos para seguir a evolução do gosto dos clientes nesse ramo, cada vez mais apurado.

O aspecto visual do utilitário tem sutis novidades apenas na versão de topo HPE e no modelo aventureiro Savana, que volta a figurar no menu de camionetes da Mitsubishi Motors – a família ainda contempla as novas configurações GL, GLS e GLX. Nessas opções, o veículo exibe uma nova grade frontal pintada de preto, para-choques redesenhados e grupo óptico renovado. Não são, todavia, mudanças que saltam aos olhos, é preciso reparar com atenção.

Na cabine o aspecto “novo” é mais evidente. Os destaques são os bancos, com novo formato e estofamento mais refinado, e a central multimídia com tela de LCD embutida no painel, com funções de áudio e GPS com mapas do Brasil e orientação em português brasileiro. No mais, outros pontos de modificações ficam por baixo da “lata”.

Evolução que se sente

Montadoras falam muito sobre reforços estruturais e melhorias de suspensão quando lançam nova linha de um veículo. No entanto, torna-se algo muito subjetivo, pois sentir a evolução desses itens em simples test-drives exige muita sensibilidade do motorista e um ambiente propício. A Mitsubishi não só fez essas alterações na L200 2013, como também conseguiu demonstrá-las durante a apresentação do produto em sua pista em Mogi Mirim (SP), que mistura um imenso circuito off-road com um autódromo de nível internacional.

Para sentir as melhorias no chassi da L200, que segundo a marca ficou 70% mais rígido em flexões e 50% em torções, os engenheiros da montadora pediram aos jornalistas para pisarem fundo no circuito off-road em todas as situações. Isso inclui curvas, retas e até enormes lombadas de terra, que faziam as picapes decolarem com as quatro rodas do chão. Foi um tanto divertido e instrutivo, pois percebemos a boa rolagem e a firmeza da carroceria em pisos difíceis e em situação extrema.

Já a evolução na suspensão é gritante. A divisão brasileira da marca retrabalhou as respostas do conjunto de forma a diminuir os movimentos da carroceria e, por consequência, tornar a picape mais estável. O chamado “efeito secundário” dos amortecedores, aquela típica balançada da carroceria após passar por uma lombada, foi drasticamente reduzido.

Outro ponto interessante é a ação dos amortecedores Full Displacement. Esse componente, uma espécie de válvula de contenção, reduz de forma radical a tendência da suspensão em se projetar com velocidade em buracos e depressões no solo. Para testar essa evolução a Mitsubishi pediu para acelerarmos até 80 km/h e passarmos (sem piedade) com as rodas sobre uma enorme cratera (capaz de enterrar meio pneu). O resultado é surpreendente: sente-se apenas um leve balanço, como se fosse um simples buraco, e o mais importante, elimina-se a forte pancada lateral do pneu na base do buraco, que, dependendo da força, pode quebrar toda a suspensão.

Motor “higienizado”

Uma reprogramação na central eletrônica do motor 3.2 16V turbodoesel reduziu os índices de emissões da L200 nas versões equipadas com esse bloco – a marca também vende a versão HPE com motor 3.5 V6 flex de 205 cv. A alteração, porém, diferentemente do que houve na concorrência, não alterou a performance do bloco, que segue rendendo 170 cv e 35 kgfm de torque máximo. Já o câmbio pode ser manual ou automático.

Na prática, a L200 acelera mais com vigor do que suavidade, já que o torque máximo de 35 kgfm, a “patada” do motor, aparece muito cedo, logo em 2.000 rpm, e segue além dos 4.000 rpm. A tração pode ser facilmente alterada de 4x2 para 4x4 com a picape a até 100 km/h, mas para o engate da caixa de redução é preciso estacionar. Os modelos GLS, HPE e Savana ainda vêm o sistema LSD Hydrid, um diferencial traseiro com escorregamento limitado que transfere automaticamente a tração para a roda que necessita de força.

Com esse item, a camionete fica ainda mais hábil a superar obstáculos em pisos escorregadios e em diferentes graus de inclinação vertical ou lateral. Ao acionar a tração 4x4 também entram em ação os freios ABS com “função off-road”, que diminuem o espaço de frenagem na terra.

Resumindo, a L200 recebeu alterações para agradar ainda mais a quem já gosta do produto e quer um novo e também para atrair mais clientes para as lojas da Mitsubishi, de preferência os que frequentam outras marcas. É uma boa picape em um universo hoje bastante competitivo com opções que se adaptam a diferentes bolsos e gostos.

DESENROLA FIES

Prazo para renegociação do Desenrola Fies termina nesta sexta-feira (31)

Dados mostram que desde novembro, o programa já beneficiou mais de 283 mil estudantes

27/05/2024 17h30

Prazo para renegociação do Desenrola Fies termina nesta sexta-feira (31)

Prazo para renegociação do Desenrola Fies termina nesta sexta-feira (31) Divulgação: Agência Brasil

Continue Lendo...

Termina nesta sexta-feira (31) o prazo para as renegociações de dívidas estudantis pelo Desenrola Fies, o programa oferecido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), foi lançado em novembro de 2023 a fim de ajudar estudantes a sanar dívidas com descontos de até 99%.

De acordo com dados fornecidos pelo Governo Federal mostram que, desde que foi lançado, em novembro do ano passado, o Desenrola Fies já beneficiou 283.577 estudantes. Até o último dia 15, haviam sido renegociados mais de R$ 12,92 bilhões em dívidas, resultando em um saldo de dívida posterior de cerca de R$ 2,49 bilhões.

No estado de Mato Grosso do Sul, até o mês de abril, cerca de 5.291 estudantes de Mato Grosso do Sul conseguiram aproveitar o benefício, totalizando R$ 249.047.524,40 renegociados.

Em nota, o MEC destacou que o saldo é referente a contratos firmados até 2017 e com débitos em 30 de junho de 2023, abrangendo todos os estados. 

“A medida do governo demonstra um compromisso contínuo em proporcionar alívio financeiro e oportunidades de recomeço para aqueles impactados por dívidas educacionais”.

Vale lembrar que toda a renegociação pode ser feita pela internet, confira: 

MEC e FNDE:

  • Acesse o portal Fale Conosco.
  • Entre em contato pelo telefone 0800 616161.

Caixa Econômica Federal:

  • Acesse o aplicativo da Caixa no seu celular.
  • Entre em contato pelo WhatsApp no número 0800 104 0 104.
  • Ligações podem ser feitas pelo número 4004 0 104 (para capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 104 0 104 (para as demais regiões do País).

Banco do Brasil:

  • Utilize o aplicativo do BB no seu celular.
  • Entre em contato pelo WhatsApp no número 61 4004 0001.
  • Ligue para a Central de Atendimento do BB pelo número 0800 729 0001.

Conheça os critérios para renegociar dívidas: 

1) Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 90 dias, em 30/6/2023:

  • desconto de 100% sobre encargos (juros e multas pelo atraso no pagamento) e de 12% sobre o valor financiado pendente, para pagamento à vista; ou
  • parcelamento em até 150 parcelas mensais e sucessivas, com desconto de 100% nos encargos, mantidas as demais condições do contrato (ou seja, ficam mantidas as condições de garantia e eventuais taxas de juros do contrato).

2) Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, em 30/6/2023, cujos financiados estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) ou tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021:

  • desconto de 92% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato), para pagamento total do saldo devedor em até 15 prestações mensais e sucessivas.

3) Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, em 30/6/2023, cujos financiados estejam cadastrados no CadÚnico ou tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021, com a data da última prestação prevista em contrato em atraso superior há 5 anos:

  • desconto de 99% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato), para pagamento total do saldo devedor em até 15 prestações mensais e sucessivas.

4) Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, em 30/6/2023, que não se enquadrem nas hipóteses 2 e 3 acima:

  • a) desconto de 77% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato), para pagamento total do saldo devedor em até 15 prestações mensais e sucessivas.

5) Para contratos com o pagamento em dia (adimplentes) na data da renegociação:

  • a) desconto de 12% sobre o valor total da dívida, para pagamento à vista do saldo devedor.

Também é necessário ter renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos.

 

AÇÃO NA CAPITAL

Drive-thru da Reciclagem: 12° edição chega na Capital nos dias 6 a 8 de junho

A ação acontecerá nos Altos da Avenida Afonso Pena e durante esses dias será oferecido atividades educativas e culturais, atrações musicais, teatro para as crianças e ambiente de leitura.

27/05/2024 16h30

Drive-thru da Reciclagem: 12° edição chega na Capital nos dias 6 a 8 de junho

Drive-thru da Reciclagem: 12° edição chega na Capital nos dias 6 a 8 de junho Marcelo Victor

Continue Lendo...

O "Drive Thru da Reciclagem" chega a sua 12ª edição em Mato Grosso do Sul, com o tema "Cidades são sustentáveis" - a ação acontecerá entre os dias 6 a 8 de junho nos Altos da Avenida Afonso Pena entre o estacionamento ao lado do Bioparque Pantanal e o Espaço Municipal de Cultura Vila Morena.

A ação da Prefeitura de Campo Grande realizada por intermédio do Fundo de Apoio à Comunidade (FAC) e em parceria com a startup Du Bem Sustentável e demais parceiros, tem como objetivo conscientizar a população para o descarte correto dos resíduos e mostrar os impactos positivos que são gerados com práticas sustentáveis.

Para participar, os condutores poderão entrar com o veículo e fazer o descarte correto sem precisar descer do carro, serão aceitos: papel, papelão, plástico, garrafa pet, vidro, óleo de cozinha usado, sucata de aço, ferro, eletrônicos, tecido, banner, medicamento vencido, ração, acessório e medicamento para pet, além de lâmpada, pilha, bateria, entre outros.

A coordenadora-geral do FAC, Adir Diniz, explica a importância do evento, a fim de tornar Campo Grande em uma capital cada vez mais sustentável. 

"Tivemos um balanço muito positivo na última edição realizada em março. Neste ano, nosso foco está principalmente na conscientização e no trabalho de educação ambiental com as crianças, pois acreditamos que a educação traz a transformação e a transformação gera cultura", ressaltou.

No espaço montado para o projeto também terá um ambiente destinado à captação de doações, onde poderão ser doados: peças de roupas, calçados, alimentos não-perecíveis e tudo que estiver em boas condições de uso. Todo o material arrecadado será destinado às famílias em situação de vulnerabilidade social assistidas pelo FAC.

Haverá ainda oficinas de "Reaproveitamento de alimentos", "Descarte adequado de resíduos", e "Artesanato Sustentável". Além disso, a programação terá uma série de atividades educativas e culturais, atrações musicais, teatro para as crianças e ambiente de leitura.

Dados gerais

Na 11° edição do Drive-Thru da Reciclagem, foram coletadas 8,8 toneladas de materiais, cerca de 3 toneladas a mais do que na 10° edição.

Ao todo: 52 quilos de latinhas, 430 quilos de livros, 480 quilos de papelão, 630 quilos de papel misto, 85 quilos de garrafas pet, 235 quilos de plástico duro colorido, 230 quilos de plásticos diversos, 45 quilos de sucata de ferro e 560 quilos de vidros foram doados às quatro instituições que compõem a UTR: Atmaras/MS, Novo Horizonte, Coopermaras e Cata MS.

Em relação ao resíduo eletrônico, foram 4.874 quilos. Além do ambiente de descarte, o evento arrecadou roupas, calçados, brinquedos e outros itens, somando um total de 1,2 mil itens. Quem passou pelo evento e contribuiu com a destinação correta dos resíduos levou para casa mudas frutíferas. Durante os três dias de Drive-Thru, 1.550 mudas foram distribuídas.
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).