Cidades

DÚVIDA

Família quer apurada versão de policial que matou rapaz

Família quer apurada versão de policial que matou rapaz

THIAGO GOMES E FAUSTO BRITES

30/05/2011 - 00h02
Continue lendo...

 A Corregedoria de Polícia deve investigar a versão do policial do Grupo Armado de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros (Garras), Walter Hugney Silva Gomes, que matou na madrugada de ontem (29) Leandro da Silva Pinheiro, de 28 anos, e baleou Leandro Oliveira Silva, de 21 anos, em suposta tentativa de assalto, na Coophavila II, em Campo Grande, região da saída para Sidrolândia. Essa é a posição manifestada, durante velório, por alguns dos familiares da vítima.

Eles observaram que há pontos que necessitam de melhor esclarecimento. Algumas pessoas questionam a lógica de duas pessoas tentar um assalto numa região em que são bastante conhecidas (o Leandro morto e o sobrevivente tem endereço na Rua do Cabo, Coophavila II, a duas quadras, aproximadamente, do local da suposta tentativa de assalto).

Outro ponto é que o lugar indicado para ocorrência está a cerca de 50 metros do posto da Polícia Militar, trecho movimentado do bairro, ponto ilógico para um assalto. A arma, que seria de propriedade de Leandro Oliveira, estaria dentro de um saco.

 O caso

O policial civil Walter Hugney Silva Gomes, investigador do Grupo Armado de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros (Garras) alegou ter reagido a uma manobra de assalto. Leandro da Silva morreu , enquanto Leandro de Oliveira , também baleado, acabou sendo preso durante a fuga, por uma equipe da Polícia Militar.

Segundo Walter Hugney relatou ao plantão policial, ele seguia em seu veículo, um Gol preto, pela Rua do Porto, na Coophavila II, quando percebeu que estava sendo seguido por duas pessoas em uma motocicleta. Relatou, ainda, que a moto ultrapassou seu carro e parou junto a uma árvore. Ato contínuo, o policial teria percebido que a placa da moto estava encoberta. Em seguida, a dupla aproximou-se de seu carro, já no cruzamento com a Avenida Marinha, e devido à sua experiência policial concluiu que os dois suspeitos tinham a intenção de assaltá-lo.

Conforme o boletim de ocorrência registrado sobre o caso, foi nesse momento que o policial desceu do automóvel e abordou o motociclista e seu acompanhante, que tentava aproximar-se. Ainda conforme o registro, o investigador viu o garupa, Leandro da Silva Pinheiro, sacar uma arma tipo espingarda e por isso também sacou sua pistola ponto 40 e fez os disparos.

Leandro Pinheiro foi atingido pelos tiros e morreu no local. Com ele foi apreendida, de acordo com a polícia, uma espingarda de calibre 12 com dois cartuchos intactos. O outro envolvido, Leandro Oliveira Silva, de 21 anos, também foi atingido, mas conseguiu fugir na moto, uma Honda CB 300. Ele foi capturado em seguida por policiais militares, na Rua Pastor Virgílio de Farias, na Vila Kelly (bairro vizinho à Coophavila II) e autuado em flagrante por tentativa de roubo qualificado. Com Leandro Oliveira foram encontrados mais dois cartuchos intactos de calibre 12. Atingido por três disparos, ele permanece internado na Santa Casa, sob escolta policial.

De acordo com a Polícia, Leandro Oliveira tem passagens pela Polícia desde que era adolescente e chegou a cumprir medida socioeducativa em Unidade Educacional de Internação (Unei) em 2006. Em seu histórico constam os crimes de disparo de arma de fogo em julho de 2006, moeda falsa em abril do mesmo ano, ameaça em março de 2007, tentativa de furto em outubro de 2007, dano em julho de 2009, e vias de fato em março deste ano. Já Leandro Pinheiro teria um registro de tentativa de furto em 2007.

Previsão do tempo

Confira a previsão do tempo para hoje (25) em Campo Grande e demais regiões de Mato Grosso do Sul

Sábado será de frio em todo o estado

25/05/2024 04h30

Pessoas agasalhadas durante frio em Campo Grande

Pessoas agasalhadas durante frio em Campo Grande Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

Neste sábado (25), há previsão de muitas nuvens e possibilidade de chuvas, as amplitudes térmicas serão pequenas, ou seja, pequena diferença entre a temperatura máxima e a mínima. A sensação de frio
será reforçada devido ao tempo fechado.

Os locais com maior probabilidade de chuvas são as regiões centro-sul, sudoeste e oeste do estado, com
acumulados previstos entre 20 mm e 30 mm.

Os ventos atuam do quadrante sul com valores entre 30km/h e 50 km/h. Pontualmente, podem ocorrer rajadas de vento acima de 50 km/h.

Confira abaixo a previsão do tempo para cada região do estado:

Para Campo Grande, estão previstas temperatura mínima de 14°C e máxima de 16°C.

A região do Pantanal deve registrar temperaturas entre 14°C e 17°C.

Em Porto Murtinho é esperada a mínima de 12°C e a máxima de 14°C.

O Norte do estado deve registrar temperatura mínima de 16°C e máxima de 22°C.

As cidades da região do Bolsão, no leste do estado, terão temperaturas entre 17°C e 25°C.

Anaurilândia terá mínima de 14°C e máxima de 18°C.

A região da Grande Dourados deve registrar mínima de 11°C e máxima de 15°C.

Estão previstas para Ponta Porã temperaturas entre 9°C e 12°C.

Já a região de Iguatemi terá temperatura mínima de 11°C e máxima de 15°C.

Assine o Correio do Estado

Polícia

Homem confessa ter matado corretora após ela recusar participar de golpe do seguro

Fabiano Garcia Sanchez confessou que golpeou a cabeça de Amalha com paus e pedradas até a morte. Ele foi preso na tarde de hoje, em Campo Grande.

24/05/2024 18h40

Divulgação/ Batalhão de Choque

Continue Lendo...

Fabiano Garcia Sanches, de 38 anos, confessou ter matado a corretora de imóveis Amalha Cristina Mariano Garcia após ela recusar participar de um golpe falso de seguro veicular. A vítima foi encontrada morta com ferimentos na cabeça às margens da MS-455, no bairro Jardim Los Angeles, próximo ao Porto Seco, em Campo Grande. O autor do crime foi preso na tarde de hoje (24) pelos policiais do Batalhão de Choque.

Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, Comandante do Batalhão de Choque. Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, Comandante do Batalhão de Choque/ Imagens- João Gabriel Vilalba 

De acordo com Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, o autor relatou que conhecia a vítima pelo trabalho como corretora e a atraiu até sua residência na Rua Socorro, no Jardim Centenário, onde tentou negociar com ela o golpe do falso seguro. No entanto, ela recusou imediatamente, o que resultou em discussão. 

Durante o bate-boca, Fabiano começou a agredir a corretora até ela desmaiar. O autor ainda relatou aos policiais que colocou Amalha dentro do Jeep Renegade, carro da própria vítima, e a levou até a região do porto seco, onde continuou com as agressões. 

Durante as agressões, Fabiano retirou Amalha do carro e os dois entraram em luta corporal. Neste momento, o autor desferiu golpes de paus e pedras em sua cabeça e a arrastou até uma árvore, onde o corpo foi encontrado. Em depoimento, Fabiano relatou que saiu do local no Jeep Renegade e depois passou o veículo para outra pessoa, até o momento não identificada.

Ainda de acordo com Fabiano, o objetivo era que esse terceiro envolvido se desfizesse do carro, mas como o caso teve grande repercussão, teve que abandonar o Jeep na tarde de ontem (23). 

Segundo Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, o autor do crime foi bastante frio ao detalhar os acontecimentos. Ele tem passagens pela polícia por tráfico de drogas e roubo. De acordo com a polícia, o crime será tratado como latrocínio e ocultação de cadáver.  

Questionado sobre a participação de duas mulheres que foram encaminhadas para a Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) na tarde de hoje, o Tenente-Coronel Rocha explicou que as mulheres foram encaminhadas para depoimentos, mas a polícia continua os trabalhos para identificar o responsável por dar sumiço no veículo da vítima. 

 

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).