Cidades

RETROSPECTIVA

Fatos policiais que marcaram o ano em Mato Grosso do Sul

Fatos policiais que marcaram o ano em Mato Grosso do Sul

VIVIANNE NUNES

31/12/2010 - 16h05
Continue lendo...

Falsos Agentes de Saúde assaltam e uma pessos é baleada

Falsos agentes de saúde promoveram uma onda de assaltos na Capital no mês de fevereiro deste ano. Depois de aterrorizar moradores da região do Bairro São Francisco, fizeram vítimas no Aero Rancho. O pedreiro Giovane Lopes de Oliveira, 24 anos, que trabalhava na casa usada como alvo pelos bandidos, localizada na Rua Iemanjá, foi ferido por um tiro na nuca.

A dona do imóvel, Ana Cláudia Canhete, 34, conta que dois homens uniformizados, portando crachá e mochila e identificando-se como agentes de saúde, bateram palma e lhe pediram para entrar e vistoriar focos do mosquito da dengue, e anunciaram o assalto.

Falsos policiais atacam duas vezes em Campo Grande

Depois dos falsos agentes foi a vez dos policiais na fantasia de cinco assaltantes que cometeram dois roubos durante a noite. Em um primeiro momento a polícia prendeu Willian Cezar de Oliveira Arinos, Edson Arguelho Souza e Anderson Correa de Oliveira. Eles abordaram uma universitária e roubaram o veículo Gol dela. Outros dois entraram em uma residência, renderam os moradores e fugiram levando objetos. Os dois crimes aconteceram na região da saída para São Paulo.

Notificações de dengue crescem 120% em sete dias

Por conta da longa temporada de chuvas ocorridas em Campo Grande e em todo o Estado, surtos de dengue foram mais uma vez destaques no ano. Em uma semana do mês de fevereiro na Capital foi registrado um aumento de 120%, conforme dados divulvados à época pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).
No levantamento do dia 18 de janeiro, eram 1.538 notificações, enquanto o relatório divulgado em fevereiro apontava 3.393.

Adolescente morre com tiro durante assalto no Jardim Tarumã

O adolescente Paulo Henrique Rodrigues, 17 anos, foi morto após assalto ocorrido em 17 de fevereiro a uma mercearia no Jardim Tarumã, bairro na saída de Campo Grande para Sidrolândia. Ele trabalhava numa bicicletaria em frente ao estabelecimento comercial atacado e, segundo testemunhas, um dos bandidos disparou em sua direção, sem justificativa aparente, depois de sair da mercearia, onde roubou R$ 40 de um entregador de leite. Ivanilton de Souza Neves, 32 anos, padrasto da vítima, viu o garoto morrer em seus braços. Ele disse que escutou o barulho, mas não acreditou se tratar de um disparo. “De repente, o Paulo entrou na bicicletaria e eu o vi todo ensanguentado”, lamentou.

Duas pessoas foram presas acusadas pelo crime. Marcelo de Souza Ribeiro, 19 anos e Alessandro da Anunciação, 27 anos, são acusados pelo crime e no dia primeiro de dezembro participaram de uma reconstituição no local onde tudo aconteceu.

Na presença da família da vítima, Marcelo teria debochado e ameaçado o irmão de Paulinho com gestos que insinuavam sua volta para um suposto acerto de contas. Eles continuam presos acusados de latrocínio mas o caso ainda não foi julgado.

Assaltos a ônibus aumentaram em 120% em janeiro

O número de assaltos a ônibus na Capital aumentou em 120% em janeiro deste ano na comparação

com os meses anteriores. Enquanto no ano de 2009 a média foi de 48 assaltos por mês, em janeiro, a quantidade saltou para 106.

Denúncia do Correio do Estado levou polícia a fazer arrastão contra o tráfico no centro da Capital

Reportagem especial do jornal Correio do Estado publicada no dia 5 de abril mostrava a região central de Campo Grande se transformando em uma feira-livre de tráfico e consumo de drogas. A via principal apresentada pela matéria especial era a Rua Sete de Setembro, onde o tráfico de pequenas quantidades de drogas era freqüente entre jovens que consumiam maconha, cocaína e crack livremente pelas calçadas. Com isso, moradores da região reclamavam a crescente onda de criminalidade que se instalou na região. Para a maioria, a desativação da antiga rodoviária seria um dos motivos, já que os viciados e traficantes teriam migrado para o local.

Um dia depois da reportagem que denunciava o fato, policiais militares estiveram no local em um arrastão contra o tráfico de drogas. Na ocasião, 51 PM´s passaram a noite e madrugada do dia 7 pelo local, o que resultou na prisão de 37 pessoas.

Jovem mata, arranca a cabeça e põe fogo na casa de idosa na Capital

Rodrigo Dourados Pinto, 23 anos, foi preso no dia 14 de maio depois que confessou ter matado e decaptado a idosa Noely Soares de Oliveira, 71 anos. Ela era vizinha de Rodrigo e depois do bárbaro crime que marcou as cenas policiais de 2010, teve a cabeça pendurada em um varal e casa incendiada no bairro Jardim Canguru, em Campo Grande. Na casa do autor a polícia encontrou aparelhos de som, DVD e TV da vítima. Parte do material tinha manchas de sangue,

Casal é preso por espancar e matar bebê

A polícia prendeu no mês de maio o casal acusado pela morte de um bebê de cinco meses em Três Lagoas. A criança morreu vítima de traumatismo craniano e queimaduras. Segundo vizinhos,

o casal estava brigando e, provavelmente, ao tentar bater na mulher com um pedaço de madeira, o pai atingiu a cabeça do bebê. Ainda conformeos vizinhos, a criança chorava muito e o casal vivia

brigando. Ao chegar ao hospital, o bebê também apresentava marcas de tortura, feitas, possivelmente, com cigarros. À polícia, a mãe, uma adolescente, afirmou que a lesão na cabeça foi em decorrência de acidente.

Arquiteta é assassina e tem o corpo carbonizado em Campo Grande

A arquitea Eliane Nogueira de Andrade, 39 anos, foi morta e teve o corpo carbonizado na madrugada do dia 2 de julho em Campo Grande. Seu corpo foi encontrado dentro do veículo na Rua Manoel da Nóbrega, na divisa entre os bairros Vilas Boas e Parque Dalas. O acusado pela morte é o marido de Eliane, Luís Afonso Santos de Andrade, 42 anos. Ele foi flagrado por câmeas de segurança de uma conveniência onde comprou cigarros e álcool. Logo em seguida as imagens apresentam ele retornarndo do local onde o carro foi incendiado e os bombeiros chegando logo atras para atender a ocorrência.

PF fecha cassino de luxo na Capital

A Polícia Federal fechou duarante a madrugada do dia 31 de julho, um cassino que funcionava em uma casa na Rua Amazonas, no Jardim Autonomista. No local foram apreendidas máquinas de caça-níqueis e um casal foi preso. Eles seriam os proprietários da casa de jogatina e no momento da operação haviam pelo menos 20 clientes no local.

Justiça condena acusado de planejar assassinato de Dudu

No ano de 2010 a Justiça condenou José Aparecido Bispo da Silva, o Cido, a 26 anos de prisão pelo assassinato do ex-enteado, Luiz Eduardo Martins Gonçalves, o Dudu, à época com apenas dez anos de idade. O crime ocorrido em dezembro de 2007 ganhou projeção na mídia pelos requintes de crueldade com os quais foi cometido. Preso desde março do ano passado, Cido ainda nega o crime mas o corpo de jurados optou por acreditar na versão apresentada por dois adolescentes e um jovem que confessaram participação no assassinato e ocultação do cadáver, apontando Cido como mentor.

"Cidade Fumaça"

Corumbá é "engolida" por fumaça de queimadas no Pantanal

A fumaça que tomou Corumbá, Ladário e chegou a outras regiões do estado, segue castigando moradores

23/06/2024 16h34

Avenida em Corumbá no Mato Grosso do Sul tomada por fumaça

Avenida em Corumbá no Mato Grosso do Sul tomada por fumaça Crédito: Guilherme Giovanni de Corumbá

Continue Lendo...

A fumaça advinda das queimadas do Pantanal encobriu Corumbá, que neste domingo (23), enfrenta altas temperaturas, indicando 36°C, com a umidade relativa do ar em 30%, tornando o cenário crítico. Fuligem, dificuldade de respirar são alguns dos problemas enfrentados por quem reside no município.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), apontam que 84% dos focos de queimadas estão concentrados na Cidade Branca e Ladário. Segundo noticiado pelo Correio do Estado, até o dia 21 de junho eram 170 focos estão concentrados nesta região

Conforme relatou o fotojornalista, Guilherme Giovanni, corumbaense, que há 15 anos, faz registros do bioma pantaneiro. Além da dificuldade enfrentada pelas queimadas, que superou o pior índice registrado em 2021, a fumaça tem ocasionado problemas respiratórios, fuligem que chega a cobrir veículos mesmo na garagem de residência e obriga os moradores a ficarem trancados em casa com janelas fechadas e panos embaixo das portas.

"É uma situação preocupante para a saúde das pessoas, principalmente crianças e idosos. As informações que tenho, é que os hospitais estão cheios de crianças com problemas respiratórios, a venda de nebulizadores em farmácias dobrou. Estive em uma farmácia hoje, só ontem venderam 40 aparelhos no sábado e acabou o estoque", apontou o fotojornalista.

A situação é tão crítica que é possível avistar a fuligem no ar, tornando a respiração quase que insustentável, segundo Guilherme.

"A fuligem tem uma espécie de gordura, quando você varre ela deixa um rastro como se fosse um carvão no chão. Ela gruda na roupa, no cabelo, se você limpa uma área [na sua casa] daqui a uma meia hora está tudo sujo novamente. Isso é na cidade inteira. Corumbá e Ladário estão tomados de fumaça", destacou. 

Com relação às aeronaves que estão auxiliando o combate ao fogo, o fotojornalista enfatizou a perícia dos pilotos, já que a concentração da fumaça prejudica a visibilidade. "Estão fazendo bem essa parte, são pessoas que possuem treinamento para isso". 

 

 

*Vídeo: Guilherme Giovanni

Fumaça 

No meio da semana, no dia 19 de junho, o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul (CEMTEC), alertou que em decorrência das queimadas do Pantanal, nove municípios do estado foram impactados pela fumaça.

Confira os municípios afetados:

  • Porto Murtinho;
  •  Caracol;
  •  Miranda;
  • Bodoquena;
  • Bonito;
  • Jardim;
  • Nioaque;
  • Aquidauana;
  • Corumbá.

 

** Colaborou Alicia Miyashiro

Assine o Correio do Estado

 

mato grosso do sul

Com 36% do público imunizado, Saúde alerta para vacinação contra a gripe no inverno

MS é o terceiro estado com menor cobertura vacinal contra a gripe e Ministério da Saúde enfatiza a necessidade de que todas as pessoas se imunizem, especialmente, as consideradas do público-alvo para a vacina

23/06/2024 16h00

Vacina contra a gripe está disponível em várias unidades de saúde

Vacina contra a gripe está disponível em várias unidades de saúde Bruno Rezende / Portal MS

Continue Lendo...

Com a chegada do inverno, que começou na última quinta-feira (20), o Ministério da Saúde reforça a importância da vacinação contra a gripe para proteger a população sul-mato-grossense. O Estado é o terceiro com a menor cobertura vacinal no País, acima apenas do Distrito Federal e Sergipe.

Com a chegada do inverno, é comum o aumento de circulação de vírus e o ministério enfatiza a necessidade de que todas as pessoas se imunizem, especialmente, as consideradas do público-alvo para a vacina.

Até este domingo (23), apenas 36,67% do público-alvo foi imunizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  

Conforme o painel de imunização do Ministério, foram aplicadas 544.524 doses da vacina contra a Influenza no Estado, onde o público é de 1.188.387 pessoas. 

Em número de doses, Campo Grande é o município com maior aplicação da vacina, com 166.064 doses, enquanto a população alvo é composta de 367.493 pessoas, o que resulta em uma cobertura de 33,44%.

O público-alvo é formado por:

  • pessoas de 60 anos ou mais,
  • gestantes e puérperas,
  • trabalhadores da saúde,
  • crianças de 6 meses a menores de 6 anos,
  • professores da rede pública de ensino,
  • indígenas vivendo fora ou em terra indígena,
  • pessoas com deficiência permanente (a partir de 12 anos) ,
  • adolescentes em medidas socioeducativas (menores de 18 anos, população privada de liberdade (18 anos e mais),
  • funcionário do sistema de privação de liberdade,
  • pessoas em situação de rua,
  • pessoas com comorbidades,
  • profissionais das forças armadas e das forças de segurança e salvamento,
  • caminhoneiros,
  • trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbano e de longo curso e trabalhadores portuários.

Em maio, a pasta recomendou a vacina contra a influenza para todas as pessoas com mais de 6 meses de idade. Deste grupo de pessoas que não fazem parte do público-alvo e aproveitaram a ampliação da vacinação, foram aplicadas 208.865 doses em Mato Grosso do Sul.

Em 2023, o estado alcançou a marca de 65,94% do público-alvo vacinado.

Em todo o Brasil, 42,26 % do público-alvo se vacinou contra a gripe. Até o momento, 36,5 milhões de doses foram aplicadas em um público prioritário de 75,8 milhões de pessoas. 

Campanha

A campanha de vacinação contra a gripe em 2024 começou mais cedo nas Regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste, com as vacinas sendo distribuídas para os estados e seus respectivos municípios logo no início de março, focada em grupos prioritários.

Neste ano, a composição da vacina é destinada a proteger contra a Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B.

A vacinação contra a gripe é a melhor forma para garantir proteção contra a doença. O imunizante age para estimular a produção de anticorpos contra o vírus da Influenza.

Quem se imunizou em 2023 ou nos anos anteriores também deve receber a vacina atualizada.

As vacinas são comprovadamente eficazes e protegem contra as cepas atualizadas, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Na Capital, as doses estão disponíveis em mais de 70 Unidades Básicas de Saúde, Unidades Básicas de Saúde da Família, entre outros pontos de vacinação, como shoppings e supermercados. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).