Cidades
CRIME

Fazendeiro e filho são mortos em Amambai

Vítima era um dos diretores do Sindicato Rural da cidade; polícia caça autores

Celso Bejarano

14/01/2022 19:34

Encapuzados e fortemente armados, um grupo invadiu uma fazenda em Amambai, cidade situada na região de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, na manhã desta sexta-feira (14) e matou a tiros o dono da propriedade Olenir Nunes da Silva, conhecido como Nego Silva e o filho dele Antônio Alexandre Nunes da Silva, que seria engenheiro-agrônomo e teria 24 anos. 

Dezenas de policiais fazem diligências na área com a ajuda de um helicóptero, mas até o início da noite ninguém foi preso. A reportagem tentou conversar com algum investigador, mas, por lá, o sinal do telefone é ruim e não foi possível o contato.

Pelo apurado até agora, primeiro o rapaz teria sido dominado pelos invasores e mantido amarrado num dos cômodos da sede da fazenda. Logo depois, o pai dele junto com um funcionário da propriedade chegaram, mas também foram surpreendidos pelos bandidos.

O empregado teria escapado e fugiu para uma mata. Já o fazendeiro foi fuzilado depois por arma de grosso calibre. 

Há duas versões para a morte do rapaz, que ele teria sido assassinado com tiros ou golpes de facão.

Inicialmente, a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, quando os bandidos matam para roubar.

À tarde, o sindicato rural de Amambai emitiu uma nota de pesar pela morte do fazendeiro, que integrava a diretoria da entidade.

Assine o Correio do Estado