Cidades

Campo Grande

Fechado abatedouro clandestino que fornecia carne a restaurantes

Fechado abatedouro clandestino que fornecia carne a restaurantes

DANIELLA ARRUDA E TARYNE ZOTTINO

12/07/2012 - 14h00
Continue lendo...

Um abatedouro clandestino de porcos que funcionava em uma chácara na saída para São Paulo, a cerca de 20 km de Campo Grande (MS), foi interditado na manhã de hoje (12) em operação conjunta da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Relação de Consumo), da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  Conforme a polícia, a carne suína distribuída pelo proprietário abastecia vários restaurantes e pelo menos um supermercado da cidade. Dois funcionários e o sobrinho dele foram detidos para prestar esclarecimentos na Decon. O dono não estava no local, mas foi identificado pela polícia como Edevaldo Veloso da Silva, de 59 anos.

Na chácara, policiais e fiscais constataram que os animais eram abatidos em péssimas condições, com materiais enferrujados e sem qualquer higiene. Os porcos vivos eram armazenados de forma imprópria, alguns deles estavam doentes e comiam lavagem azeda. Foram encontrados e apreendidos sete freezers com a carne, alguns deles embalados em sacolas plásticas de supermercado. Na câmara fria, os policiais encontraram 31 metades de porco congeladas e colocadas lado a lado com pedaços de miúdos. Além disso, de acordo com a polícia, o carro que Silva usava para distribuir a carne não possui refrigeração.

A carne recolhida, que ainda não foi pesada, será destruída ainda hoje pela Iagro. O proprietário será indiciado por crime contra relação de consumo, podendo receber pela de 2 a 5 anos de reclusão ou multa. Possivelmente também responderá por crime ambiental, pois todos os resíduos e carcaças eram jogados em duas lagoas de contenção que ficavam a céu aberto, e o local não possui licença de funcionamento. Pelo crime de abate clandestino, segundo o Mapa, ele poderá ser multado em até R$ 15 mil.  

Animais eram alimentados com lavagem azeda

Foto: Valdenir Rezende - Correio do Estado

BR-262

Homens são presos transportando macaco-prego enjaulado de SP a MS

O flagrante aconteceu na BR-262, próximo ao município de Terenos. Os dois homens foram autuados por não ter o documento de transporte de animais silvestres.

20/05/2024 17h23

PRF/ Divulgação

Continue Lendo...

Dois homens foram presos neste final de semana, pelos agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), acusados de transportar ilegalmente um macaco-prego enjaulado de São Paulo a Mato Grosso do Sul. O flagrante aconteceu no último sábado (18), próximo ao município de Terenos.  

O flagrante aconteceu na BR-262, quando os policiais deram ordem de parada a um veículo Land Rover, conduzido por um homem, que não teve sua identidade divulgada. Durante a fiscalização, a equipe policial notou a  presença de uma gaiola para transporte de animal e foi informada pelos ocupantes do veículo de que se tratava de um macaco prego.

Ao conferirem a documentação, os policiais constataram a ausência da Autorização de Transporte emitida pelo IBAMA e da Guia de Trânsito Animal, que é o documento que atesta a regularidade sanitária do animal. Além disso, o Certificado de Origem que foi apresentado pelos ocupantes do veículo possuía irregularidades que apontavam para a falsidade do documento.

Questionado, o condutor afirmou ter sido contratado para transportar o animal de São Paulo para Corumbá (MS).

O passageiro e o motorista foram encaminhados à Polícia Federal de Campo Grande e o animal foi levado para o CRAS - Centro de Reabilitação de Animais Silvestres.
 

Assine o Correio do Estado

IMPOSTO

Quinta e última parcela do IPVA vence dia 29 de maio

Para 2024, foram lançados 898.515 carnês, a expectativa de arrecadação é de R$ 1,2 bilhão.

20/05/2024 17h00

Última parcela do IPVA deve ser paga até dia 29 de maio

Última parcela do IPVA deve ser paga até dia 29 de maio Divulgação

Continue Lendo...

A quinta e última parcela do IPVA tem vencimento marcado para o próximo dia 29 de maio. O tributo é a segunda maior fonte de arrecadação do Governo do Estado, ficando atrás apenas do ICMS.

A receita obtida é dividida em 50% com os municípios e aplicada conforme o planejamento financeiro, abrangendo desde o pagamento de servidores até políticas públicas em educação, saúde, segurança, entre outras áreas.

O cálculo do valor do IPVA é baseado nos preços médios de mercado do automóvel (valor venal), multiplicado pela alíquota correspondente. A avaliação do valor de mercado é feita pela tabela FIPE, contratada para apurar a base de cálculo do imposto.

Arrecadação e Carnês de 2024

Para 2024, foram emitidos 898.515 carnês para os proprietários de veículos em Mato Grosso do Sul. A expectativa de arrecadação é de R$ 1,2 bilhão.

Os contribuintes que não estiverem com o boleto em mãos podem consultar seus débitos através do site da Sefaz-MS.

Novidades para 2024

Entre as novidades do IPVA 2024, destaca-se a isenção para veículos movidos a GNV e a possibilidade de pagar a 1ª parcela ou a cota única por meio do PIX.

Além disso, os frotistas que receberam a redução de base de cálculo em 2023 não precisarão solicitar novamente para 2024, desde que cumpram os requisitos exigidos pela Sefaz-MS.

"Este ano, atendendo ao pedido do governador Eduardo Riedel, os contribuintes podem contar com a facilidade do pagamento via PIX. Além disso, foi concedida a isenção do tributo para veículos movidos a GNV, um combustível de queima limpa que gera menos CO, contribuindo para a melhoria da qualidade do ar. O Governo de Mato Grosso do Sul está trabalhando para transformar tributos em benefícios para um estado mais próspero, inclusivo, verde e digital", afirmou o secretário de Fazenda, Flávio César.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).