Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LOGÍSTICA

Licitação de ferrovia que ligará MS ao PR deve ser assinada no próximo mês

Estudo para a construção da linha férrea deve ser assinado nos próximos 30 dias pelo Governo do Paraná
17/06/2020 10:15 - Gabrielle Tavares


 

O município de Maracaju pode ganhar uma ferrovia de ligação à cidade de Cascavel (PR). O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) que integra o processo de licitação para a construção do trecho deve ser assinado nos próximos 30 dias pelo Governo do Paraná.

A obra vai oferecer uma alternativa logística para o escoamento da produção do agronegócio do Estado. O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) explicou que o projeto vai receber qualificação no âmbito do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), o que pode atrair investidores e acelerar o processo de desestatização da Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A.).

A expectativa, de acordo com o secretário, é de que o leilão da Ferroeste ocorra e seja concluído até o final de 2021. “Já existe uma concessão vigente para essa ferrovia, que vai até 2079. Há uma estimativa inicial de investimento total na ordem de R$ 8 bilhões, sendo que cerca de R$ 3 bilhões voltados para as obras no percurso dentro de Mato Grosso do Sul, o que daria uma perspectiva de mais de 1000 empregos no período de construção. É uma obra fundamental para o Estado”, afirmou o secretário.

A partir de agora, o governo federal passa a auxiliar o governo paranaense com apoio técnico regulatório necessário para a elaboração do edital de licitação. “Mato Grosso do Sul será diretamente beneficiado já que será construído um ramal de extensão até Maracaju abrindo novo canal de escoamento de soja, etanol e outros produtos até o Porto de Paranaguá”, explicou Jaime Verruck.

O EVTEA vai estabelecer rotas adequadas, restrições, investimentos necessários e a viabilidade econômica. “Fundamental para o estudo ficar ‘de pé’ sob o ponto de vista de sua estruturação financeira”, afirmou o titular da Semagro.

O passo seguinte será o início da elaboração do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). “O EIA-RIMA é de competência do Ibama pois trata-se de uma obra com impacto em dois estados no Rio Paraná, que é da jurisdição da União. Esperamos que seja estabelecido um termo de referência pelo Ibama, mas os órgãos ambientais dos estados vão ficar à disposição para apoiar. Será um trabalho concomitante ao EVTEA”, informou Verruck.

 

Felpuda


Embora faltem 26 dias para as eleições, a bolsa de apostas nos meios políticos já está em alta.

Dois nomes estão sendo apontados como favoritos para disputarem o segundo turno.

Isso acontecendo, há quem garanta que um deles receberia total apoio de antiga liderança e de todo o seu grupo, que hoje estão em lados opostos.

Vai longe o tempo em que o objetivo era tão somente o bem comum...