Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AUMENTO DA DEMANDA

Fiocruz também analisará exames do coronavírus do Estado

Lacen, Hemosul e Instituto Butantan fazem análises, mas não tem dado conta da demanda
10/07/2020 13:01 - Glaucea Vaccari


 

Com o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) trabalhando na capacidade máxima, amostras de exames de coronavírus coletadas em Mato Grosso do Sul também serão analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, segundo informou hoje o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.  

Além disso, a secretaria está tentando conseguir uma nova máquina de testagem para ampliar o número de amostras analisadas no Lacen.  

“Espero que, para a próxima semana, na questão dos testes em Mato Grosso do Sul, nós possamos ser uma referência. Estamos chegando a um quantitativo bastante expressivo, a capacidade máxima já foi alcançada e precisamos avançar, e só vamos conseguir isso através de novas parcerias”, disse Resende.

Nos últimos dias, houve aumento da procura pelos testes e, consequentemente, aumentou a demanda para realização das análises pelo Lacen. Para desafogar o laboratório, Estado fez parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, e também com o Hemosul, que começou a realizar 400 testes por dia para otimizar a entrega de resultados.

No entanto, a testagem continua crescente e foi preciso uma nova parceria, desta vez com a Fiocruz, para dar conta da grande demanda por diagnóstico em Mato Grosso do Sul.

“Haveremos de ter, no mínimo, 1 mil testes por semana a partir da semana que vem”, adiantou o secretário.

De acordo com dados da SES, o Lacen tem 2.686 amostras em análise nesta sexta-feira.

CASOS

Número de casos confirmados da Covid-19 no Estado chega a 12.261. Nas últimas 24 horas, foram 590 exames positivos e dez óbitos, passando para 146 mortes.

Dos 12.261 casos confirmados, 3.850 estão em isolamento domiciliar, 8.008 estão sem sintomas e já estão recuperados e 269 estão internados, sendo 142 em hospitais públicos e 127 em hospitais privados. Doze pacientes internados são procedentes de fora do Estado.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...