Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FISCALIZAÇÃO

Barreiras já abordaram quase 8 mil pessoas; 11 delas foram encaminhadas à Saúde

São 17 pontos de controle sanitário para prevenção e combate ao novo coronavírus
05/04/2020 10:28 - Súzan Benites


 

O Governo do Estado montou pontos de controle de trânsito nas cidades que fazem divisas com outros estados nas rodovias, além de fiscalizar o Aeroporto Internacional de Campo Grande e unidades da Ceasa. Ao todo são 17 barreiras sanitárias que atuam no combate ao novo coronavírus (Covid-19), onde quase 8 mil pessoas foram abordadas, das quais 11 foram orientadas a procurarem uma unidades de Saúde. 

Conforme levantamento da Comissão de Controle Sanitário de Mato Grosso do Sul, foram 7,657 mil pessoas abordadas, sendo 3,221 mil na BR-267 em Bataguassu, divisa com São Paulo. Em Três Lagoas, foram 929 pessoas abordadas. No município de Mundo Novo outras 541 pessoas. Em Anaurilândia, 414 abordados. E as demais unidades juntas totalizam 1.299 abordagens.

Das mais de oito mil pessoas checadas, 11 foram orientadas a procurarem uma unidade de saúde após apresentarem algum tipo de sintoma. A maioria foi no Aeroporto Internacional de Campo Grande, sendo seis casos registrados. Outros três casos em Mundo Novo, um em Chapadão do Sul, e um em Três Lagoas.

Com a chegada dos repatriados vindos da Bolívia, Corumbá registrou a abordagem de 436 brasileiros na sexta-feira (3). A barreira do Aeroporto Internacional de Campo Grande registra 817 verificações e no Ceasa, equipes fazem a desinfecção dos caminhões que chegam de outros estados.

Ao todo, 4.919 meios de transportes foram vistoriados. A maioria dos veículos foram carros (3.347). Na lista ainda entram caminhões (1.220), motocicletas (140), ônibus (56), vans (31), bicicletas (4) e até um veículo de tração animal (1). Além de 13 aeronaves.

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.