Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NATUREZA EM CHAMAS

Focos de incêndio caem 83% em uma semana após ação integrada no Pantanal

Segundo o Governo do Estado, operações integradas conseguiram reduzir de 301 para 50 os focos registrados na região, afetada pelas queimadas
14/08/2020 16:45 - Nyelder Rodrigues


Comandada pela Marinha e contando com auxílio do Governo do Estado, em especial do Corpo de Bombeiros, a Operação Pantanal II conseguiu reduzir nesta semana, entre os dias 7 e 13 de agosto, em 83% o número de focos de incêndio na região do Pantanal Sul-mato-grossense. O número caiu de 301 registros para 50 nesse período.

A divulgação dos dados foi feita em live do Governo nesta sexta-feira (14). As ações no Pantanal são feitas por equipes dos Bombeiros, brigadistas do Prevfogo, entidade ligada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Defesa Civil, Polícia Militar Ambiental e militares da Marinha e Exército.  

A coordenação estadual da operação ficou sob tutela da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). "Sem todo esse esforço conjunto, a situação seria inimaginável", frisa o chefe da pasta, Jaime Verruck.

 
 

"Tivemos uma redução expressiva no número de focos de incêndio no Pantanal, mas temos ainda os impactos na biodiversidade pantaneira, os prejuízos à fauna, à flora e à atividade econômica da região. Os combates continuam enquanto houver focos de incêndio no Pantanal", diz Jaime.

Já segundo o tenente-coronel Moreira, do Corpo de Bombeiros, os focos atualmente se concentram em três áreas. Uma delas é o Sesc Pantanal, no Mato Grosso, e a outras duas em Mato Grosso do Sul, no município de Corumbá e na Terra Indígena Kadweus.  

"Nossa estimativa é de que, em Mato Grosso do Sul, cerca de 910 mil hectares do Pantanal foram queimados entre janeiro e agosto deste ano. Somados a cerca de 640 mil hectares no Mato Grosso, são 1,55 milhão de hectares de vegetação atingida pelo fogo no Bioma Pantanal em 2020", informa o tenente-coronel.  

Condições favoráveis

De acordo com a coordenadora do Centro Estadual de Monitoramento do Tempo (Cemtec), Franciane Rodrigues, informou que a partir do próximo domingo (17) haverá condições favoráveis para o registro de chuva na região pantaneira, sul, sudoeste e central de Mato Grosso do Sul. O mesmo deve ocorrer na segunda-feira (18) e terça-feira (19), praticamente nas mesmas áreas.  

"Vamos iniciar a semana alguns dias de boas condições de chuva na região atingida pelas queimadas. De 22 a 30 de agosto, no entanto, não há indicações de chuva na região, mas a partir do dia 22, a temperaura deve cair em todas as regiões, com a chegada de uma frente fria ao Estado", explica Franciane.

 

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!