Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VOLUNTARIADO

Fraternidade Sem Fronteiras doa R$118 mil em kits à comunidades indígenas

Mais de 50 comunidades de Mato Grosso do Sul e região receberam as doações
03/09/2020 13:02 - Gabrielle Tavares


A Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF) arrecadou em um mês R$ 118 mil, através da Campanha Viver Fraternidade – Coração Curumim. As doações foram usadas na compra de alimentos e produtos de prevenção ao coronavírus e doadas para 53 comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraguai.

Ao todo foram 1079 kits de higiene, 7280 máscaras de tecido, 52 termômetros infravermelho e 1287 kits de alimentação. A campanha atendeu comunidades indígenas das etnias Terena, Xavante, Guarani e Kaiowá.

“A gente sempre trabalhou com as populações mais vulneráveis, e agora chegou o momento de olhar para as comunidades indígenas”, afirma o fundador-presidente da FSF, Wagner Moura Gomes.

 
 

A organização já planeja as próximas ações, entre elas, dar continuidade com a perfuração de poço para levar água limpa para as comunidades.

“Além da entrega de kit alimentação para mais 40 famílias em comunidades do Paraguai. Também vamos repassar recursos para o Instituto Amigos do Coração para atendimento em Chamacoco e queremos auxiliar na construção da Casa de Reza na Aldeia Jaguary, em Amambai-MS”, explica Ângela Araújo, gerente de voluntariado da FSF.

Campanha

O projeto teve três etapas com arrecadação de mais de dois milhões de reais, suficientes para a compra de 43.417 cestas básicas distribuídas para 69 instituições brasileiras, 39 centros de acolhimento na África e 53 comunidades indígenas.  

Ao todo, as três etapas levaram alimentos para mais de 14 mil famílias no Brasil e 16 mil famílias africanas. O objetivo foi arrecadar alimentos, itens de higiene e proteção para famílias em situação de vulnerabilidade provocada pela pandemia da Covid-19.

A FSF é uma Organização humanitária e Não-Governamental, com sede em Campo Grande (MS) e atuação brasileira e internacional. Todos os trabalhos são mantidos por meio de doações e principalmente pelo apadrinhamento. 

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!