Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

PREVISÃO DO TEMPO

Frente fria deixa temperaturas ligeiramente mais baixas nesta semana em MS

Até quarta-feira, há risco de chuvas fortes com vendaval em todo o Estado
16/11/2020 09:44 - Glaucea Vaccari


A semana começa com tempo instável e possibilidade de temporais em todo o Mato Grosso do Sul e o avanço de uma frente fria deve deixar as temperaturas ligeiramente mais baixas.

De acordo com o Climatempo, a nova frente fria avança do Rio Grande do Sul para Mato Grosso do Sul entre esta segunda (15) e terça-feira (16). 

Associada à circulação dos ventos em médios níveis da atmosfera a partir de amanhã (16), esta frente reforça as instabilidades e aumenta o risco de temporais. 

Acompanhando a frente fria, uma massa de ar de origem polar provoca queda de temperatura no decorrer da semana.

A coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), Franciane Rodrigues, explica que as áreas de instabilidade continuam e previsão é de céu parcialmente nublado, com pancadas de chuva em todas as regiões até quarta-feira (18).

O dia deve ser quente e abafado, com períodos de sol. Aumento da nebulosidade ocorre ao longo do dia, com pancadas de chuva intensas, ventos fortes e raios em algumas regiões.

A umidade relativa do ar deve variar entre 50% a 95% ao longo do dia. 

A partir de quinta-feira (19), a previsão é de céu claro a parcialmente nublado, com baixa expectativa de chuva. 

"Já as temperaturas estarão mais agradáveis nesta semana, com as mínimas mais baixas do que o normal, especialmente a partir de quinta-feira", disse a especialista em meteorologia.

Variação está estimada entre 15°C e 33°C no Estado. Em Campo Grande, mínima prevista é de 17°C e máxima de 30°C.

Há possibilidade de retorno das chuvas entre os dias 24 a 29 de novembro, no entanto, em volume menor do que o ocorrido na primeira quinzena do mês. 

 
 

Felpuda


Embora tenha manifestação de que não haverá mudanças na administração municipal que se iniciará dia 1º de janeiro, o que se ouve por aí é que a realidade não seria bem assim.

Alguns setores deverão passar por alterações, como forma de se azeitar engrenagens que estariam deixando a desejar. 

O Diário Oficial, a partir daquela data, deverá ser a publicação mais lida a cada manhã.